Mídia, futebol e sociedade

Autores

André Gil Ribeiro de Andrade

Subtítulo

controvérsias públicas em torno da escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo FIFA 2014

Orientador

Simoni Lahud Guedes

Banca

Bernardo Borges Buarque de Holanda, Edilson Márcio, Edison Luis Gastaldo, Almeida da Silva, Marcos Alvito Pereira de Souza, Martin Christoph Curi Spörl, Luiz Fernando Rojo Mattos

Faculdade / Instituição

Programa de PósGraduação em Antropologia, Universidade Federal Fluminense

Tipo

Tese

Área de concentração

Doutorado em Antropologia

Ano

2013

Páginas

143

Cidade

Niterói

Resumo (pt)

Esta tese enfoca o campo de debates ocorrido, na mídia brasileira, sobre a realização da Copa do Mundo FIFA 2014 no Brasil, identificando os temas em debate, as categorias acionadas e as relações entre esta agência transnacional e os agentes nacionais de diversas ordens. Nesta análise, utilizo a idéia de negociação antecipada de possíveis conflitos, que subjaz inscrita no conceito ideologia da harmonia (Nader, 1996), procuro entender motivações, justificações e interesses envolvidos na relação assimétrica que se estabelece entre o país-sede, seus agentes públicos e privados e uma entidade como a FIFA, híbrida entre uma empresa multinacional e de um Estado transnacional, que, a partir do seu status monopolista de organizadora mundial do futebol, passa a agir como um agente de influência político-econômica mundial. Fazendo uma abordagem através da mídia impressa foi possível inferir que se trata de um grande sistema de dádivas, dotado, porém, de um hibridismo, já que a FIFA exige ao país-sede estruturas esportivas, turísticas e comerciais extremamente custosas, às expensas do país organizador. Essas grandes inversões econômicas são trabalhadas sob a representação de que se trata de um legado que ficará para o país, além da própria felicidade derivada da realização de um megaevento relativo ao futebol, o esporte, por larga margem, mais popular do Brasil. Dentro deste registro, as diversas instâncias e agentes brasileiros se colocam em um processo de idas e vindas, de interesses e justificativas, visando dividir e auferir um pouco dos capitais simbólicos que possam derivar de um processo tão extenso, invasivo e caro.

Abstract

This dissertation focuses on the field of debates in the Brazilian media on the FIFA 2014 World Cup to be held in this country, identifying the issues in debate, categories summoned, and the relationships between this transnational agency and the diverse order of national agents. In this analysis, I use the idea of an anticipated negotiation of possible conflicts that is inscribed in a latent way within the ideological concept of harmony (Nader, 1996). My aim is to understand the motivations, justifications, and interests involved in the asymmetric relationship established between the host country, its public and private agents, and an entity such as FIFA, a hybrid form of a multinational firm and a transnational State, which by using its monopolistic status of worldwide soccer organizer, ends up acting as an agent with great political and economical influence. Using the print media as a source allowed inferring that this relationship is one big “gift” system, even if hybrid since FIFA demands that the host country provide highly costly sports, tourist, and commercial structures. Such large investments are represented as a legacy that will remain with the host country, not to mention the joy derived from holding a soccer mega-event, the most popular sport in Brazil. Within this key, diverse Brazilian organs and agents who become part of the process of ups and downs, interests and justifications, all of which aim at sharing and offering a piece of the symbolic capitals that may be derived from such an extensive, invasive and expensive process.

Sumário

INTRODUÇÃO, 11
Pequeno histórico da minha trajetória no campo e da aproximação com o objeto de pesquisa, 11
Pensando a Copa 2014 como Fato social total: O Brasil e o futebol, 13
Do Objeto desta Tese, 15
Estratégias de investimento na pesquisa, 18

CAPITULO 1: METODOLOGIA E A ABORDAGEM POR UM CAMPO EMPÍRICO HETERODOXO, 20
A mídia na modernidade, 22
Pensando o mundo “em rede” – influência e implicações sobre a imprensa, 26
Os esportes na modernidade, 30
A relação entre a mídia e os esportes, 31
Sobre as estratégias de investigação, 32

CAPÍTULO 2: ORGANIZAÇÃO DO FUTEBOL MUNDIAL, 38
A “Comunidade FIFA”: entidade organizadora do futebol no mundo e agente de influência político-econômica, 38
Sobre o processo de formação da Copa do Mundo FIFA como “evento”, 44

CAPÍTULO 3: UM PARADIGMA “BOM PRA PENSAR” AS RELAÇÕES ESTABELECIDAS ENTRE AS PARTES QUE ORGANIZAM UMA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL “FIFA”: A DÁDIVA, 55
Pensando a atuação da FIFA no mundo: um olhar através da ideologia da harmonia, 65

CAPÍTULO 4: APONTAMENTOS SOBRE O “JOGO” POLÍTICO: QUEM PODE MAIS, QUEM DEVE MAIS?, 84
CBF/COL <=> “Brasil” <=> FIFA: Que relação de poder é esta?, 84
Um foco nas exigências – o(s) “direito(s)” da FIFA (e os dos outros), 92
Os poderes estatais brasileiros e a FIFA, 93

CAPÍTULO 5 – A CATEGORIA “LEGADO” NA MÍDIA: CONSTRUÇÃO DESIGNIFICADOS E EXPECTATIVAS SOBRE O BRASIL E A COPA, 97

CONCLUSÃO, 119

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 124

Referência

ANDRADE, André Gil Ribeiro de. Mídia, futebol e sociedade: controvérsias públicas em torno da escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo FIFA 2014. 2013. 143 f. Tese (Doutorado em Antropologia) - Programa de PósGraduação em Antropologia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013.