Moreirense Futebol Clube, na Equipa de Futebol de Juniores B (Sub-16), na Época Desportiva 2017-2018

Autores

Fábio André Sousa Campos

Orientador

Victor Manuel Oliveira Maçãs

Co-rientador

João Paulo Alves Coelho

Faculdade / Instituição

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Ciências do Desporto

Ano

2018

Páginas

95

Cidade

Vila Real

Resumo (pt)

O seguinte documento apresenta o relatório final de estágio, visando a obtenção do grau de mestre em ciências do desporto, com especialização em jogos desportivos coletivos. O estágio foi realizado na equipa de sub-16 do Moreirense F.C. na época desportiva 2016/2017, numa temporada em que a equipa disputou a divisão de honra de Juniores B da Associação de Futebol de Braga. Este trabalho tem como objetivos a descrição, análise e avaliação do processo de treino, fazendo a relação do que foi realizado no treino e os resultados obtidos nesses respetivos momentos competitivos. Os dados resultantes dos momentos competitivos serão ainda comparados tendo em conta os fatores contextuais da partida. A metodologia de treino, os indicadores de treino e indicadores dos momentos de competição foram recolhidos ao longo de toda a temporada, sendo apresentados e posteriormente analisados, de forma a possibilitar conclusões sobre o trabalho desenvolvido. Estes indicadores quantitativos formarão a parte fundamental do trabalho sobre a qual recairá a avaliação e respetivas conclusões. O volume médio de tempo em prática foi de 85% do volume total de treino, sendo os restantes 15% utilizados em instrução das tarefas e transição entre as mesmas. A maioria das tarefas enquadramse nos exercícios específicos de preparação (63%), sendo os competitivos e jogo formal os mais utilizados em percentagem temporal (23%). A maioria do trabalho desenvolvido assentou na operacionalização do momento de organização ofensiva da equipa (53%), em especial na etapa de construção de ações ofensivas (58%). Analisando os momentos de competição, verificámos a existência de uma evolução da primeira para a segunda volta da competição, dados sustentados pelo número de golos, nº de vitórias em casa e nº total de derrotas. O volume de treino destinado ao escalão foi rentabilizado, conseguido manter os jogadores na grande maioria do tempo da sessão de treino em atividade. Contudo, verificámos uma grande diferença no volume de treino comparando com o recomendado para o escalão em causa. As lesões surgem como o principal motivo que retiram minutos de treino aos jogadores. A maioria das tarefas de treino recaem sobre os exercícios de preparação para jogo e o tempo utilizado a trabalhar o momento ofensivo é superior ao utilizado nos restantes momentos. Dentro do modelo de jogo, este teve alguns ajustes ao longo da temporada, levando-nos a refletir sobre a sua alteração ou continuo ensino dos jogadores sobre o inicialmente desejado. Entendemos que o clube no futuro, deverá procurar aumentar o volume de treino do escalão, desenvolver programas preventivos de lesões e criar um planeamento horizontal de forma a contextualizar o ensino do jogo ao longo dos diferentes escalões de formação.

Palavras – Chave: Futebol; Metodologia de Treino; Dados de Treino; Futebol de Formação;

Abstract

The following document presents the final report of the internship realized with the aim to achieve the master degree in sports science, specialization in team sports. The internship was realized in under 16 team of Moreirense F.C. during the season 2017/2018, when the team compete in Juniores B honourary division of Braga Football Association. This work aims to describe, analyse and evaluate the training process, making a relation of what was done in the training and the results obtained in these respective competitive moments. The data resulting from the competitive moments will still be compared taking into account the contextual factors of the game. The training methodology, training indicators and indicators of the competition moments werw collected throughout the season, being presented and analyzed, in order to allow conclusions about the work developed. This quantitative indicators will be the fundamental part of this document about which will be realized the evaluation and consequent conclusions. The average time spent in practice was 85% of the total training volume, with the remaining 15% being used in task instruction and transition between tasks. Most of the tasks fit in specific preparation exercises (63%), with competitive games and normal game being the most used in a temporal percentage analysis (23%). Most of the work was used to operationalization of the offensive moment (53%), especially in the construction of offensive actions (58%). Analysing the competitive moments, we verified the existence of an evolution from the first to the second round of the competition, data supported by the number of goals, number of victories at home and total number of losses. The volume of training destined to this training stage was exponentiated, managed to keep the athletes in the great majority of the time of the training session in activity. However, we found a large difference in training volume compared to that recommended for the training stage in question. The injuries appear as the main reason that take minutes of training to the athletes. Most of the training tasks fall on the preparation exercises for the game and the time used to work the offensive moment is superior to the one used in the other moments. Within the game model, this had some adjustments throughout the season, leading us to reflect on its alteration or continued teaching of the athletes on the initially desired. We believe that the club in the future should seek to increase the volume of training of the training stage, develop injury prevention programs and create horizontal planning in order to contextualize the teaching of the game throughout the different levels of training.

Key – Words: Football, Training Methodology; Training Data; Youth Football;

Sumário

1. – INTRODUÇÃO, 1

2. – ANÁLISE AO CONTEXTO DE INTERVENÇÃO, 3
2.1– Caracterização da Entidade de Acolhimento, 3
2.1.1 – Historial do Clube, 3
2.1.2 – Modelo de Gestão / Organização do Departamento da Formação, 4
2.1.3 – Instalações, 6
2.2– Caracterização da Competição, 6
2.3– Caracterização das Condições de Trabalho, 9
2.4- Caracterização do Plantel, 9
2.5– Definição e Construção do Plantel, 10
2.6- Análise Swot sobre a Entidade de Acolhimento, 11

3. – DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS, 13

4. – FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS, 16
4.1– O Treinador, 16
4.1.1Estrutura e Funcionamento de uma Equipa Técnica (Tarefas e Funções), 17
4.1.2Visão e Filosofia do Coordenador, 19
4.2– O Jogador, 20
4.2.1Caracterização da Etapa e Nível de Formação do Plantel, 23
4.2.2 Perfil de Jogador, 25
4.3– O Treino, 26
4.3.1Conceção do Processo de Treino, 26
4.3.2 Sessão e Microciclo de Treino, 27
4.3.3Métodos de Treino, 28
4.3.4Observação, Análise, Controlo e Avalização do Treino, 32
4.4– O Jogo, 33
4.4.1 Ideias & Modelo de Jogo, 33
4.4.2Adequação das Ideias e do Modelo à Equipa, 36
4.4.3Observação e Análise do Jogo, 40

5. – ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO DE TREINO,  42
5.1– Periodização da Época Desportiva, 42
5.2– Programação da Época Desportiva, 43
5.3– Planificação da Época Desportiva, 45

6. – APRESENTAÇÃO DOS DADOS RESULTANTES DO PROCESSO DE TREINO, 47
6.1– Indicadores de Treino, 47
6.2– Indicadores de Competição, 55

7. – AVALIAÇÃO E DISCUÇÃO DO PROCESSO DE TREINO, 59
7.1– Avaliação dos Indicadores do Processo de Treino; 59
7.2– Avaliação dos Indicadores da Competição; 65

8. – CONCLUSÕES E REFLEXÕES FINAIS, 68

9. – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 76

Referência

CAMPOS, Fábio André Sousa. Moreirense Futebol Clube, na Equipa de Futebol de Juniores B (Sub-16), na Época Desportiva 2017-2018. 2018. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Desporto) - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, 2018.