“À morte com o sindicato”: conflito e emergência de uma greve de jogadores de futebol na Espanha (2011)

Autores

Mariana Zuaneti Martins, Heloisa Helena Baldy dos Reis

Periódico / Revista

Movimento

Cidade

Porto Alegre

Volume

v. 24

Número

n. 2

Páginas

p. 471-482

Ano

2018

ISSN

1982-8918

Resumo (pt)

Este artigo objetivou descrever e analisar a greve dos jogadores espanhóis de futebol, em 2011, iniciada a partir das orientações sindicais manifestadas em processo anterior e durante o movimento. É fruto de pesquisa documental nos jornais espanhóis El País e Marca, de 2008 a 2013, e notícias do sindicato de jogadores da Espanha. Os documentos foram cotejados a fim da reconstituição da narrativa e análise à luz da ideia de Hyman, da geometria sindical. É mostrado que, após mudança na gestão do sindicato, tentativas foram feitas de mobilização, que gradativamente foram alterando as orientações do sindicato em direção a uma ideologia mais classista, pautada na solidariedade e unidade, mas também integração societal, que possibilitaram a emergência da greve.

Abstract

This article describes and analyzes Spain’s 2011 football players’ strike under their union’s orientation – before and during the strike. In order to accomplish this, we conducted documental research on two Spanish newspapers (El País and Marca, from 2008 to 2013) and information provided by the football players’ Union. We verified those sources to reconstruct the narrative and analyze it based on Hyman’s views on union geometry. Our results suggest that after a change in the union’s leadership, attempts at mobilization pointed to a classist ideology based on the concept of solidarity and unity, as well as society integration. The strike emerged in that scenario.

Resumo (outro idioma)

Este artículo tiene como objetivo describir y analizar la huelga de futbolistas españoles del año 2011, de las orientaciones sindicales que se pudieron de manifiesto en el proceso previo y durante el conflicto. Este es el resultado de la investigación documental en el diario español El País y el Marca, 2008-2013, así como la información recabada de la Asociación de Futbolistas Españoles. Los documentos han sido cotejados con el fin de la reconstrucción de la narración y posterior análisis, a la luz de la idea de Hyman de la geometría sindical. Se demuestra que, después de un cambio en la gestión del sindicato, se hicieron intentos de movilización, que fueron cambiando gradualmente las orientaciones del sindicato hacia una ideología más clasista, basada en la solidaridad y la unidad, además de la integración social, lo que hizo posible el nacimiento de la huelga.

Referência

MARTINS, Mariana Zuaneti; REIS, Heloisa Helena Baldy dos. “À morte com o sindicato”: conflito e emergência de uma greve de jogadores de futebol na Espanha (2011). Movimento. Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 471-482, 2018.