Mortes esportivas e alegorias políticas: etnografando temores em torno dos esportes nação

Autores

Luiz Henrique de Toledo

Periódico / Revista

Anuário Antropológico

Cidade

Brasília

Volume

v. 44

Número

n. 1

Páginas

p. 253-284

Ano

2019

ISSN

2357-738X

Resumo (pt)

Da literatura esportiva aos estudos socioantropológicos, a morte como evento total tem recebido descontinuadas menções como mote de inúmeras narrativas alegóricas, que se interpõe ao futebol como tema. Tomada meramente como dado biográfico ou acontecimento articulado aos processos estéticos e sociais mais abrangentes, a morte pode ser problematizada como evento histórico “quente”, extensão metafórica e recurso metodológico na sistematização de análises sobre simbolismos rituais em torno dos esportes. Neste artigo ela se apresenta como dado etnográfico, que rearticula todas essas outras abordagens. Pretende-se dialogar com alguns desses usos e dimensões em torno do tema da morte, reclassificado como morte esportiva, articulando percepções sobre a noção de esporte-nação. Morte esportiva encerra feixes de narrativas que nascem, morrem e renascem de conjunturas específicas, da cultura esportiva à política, da política ao cultivo do esporte como tema da literatura ou de pesquisas acadêmicas, das narrativas históricas às narrativas cujas fabulações flertam com narrativas ditas “míticas”.

Palavras-chave: morte esportiva, antropologia das práticas esportivas, futebol, história quente e fria, bolsonarismo

Abstract

From sport literature to socio-anthropological studies, death as a total event has received discontinuous mentions as a motto of countless allegorical narratives, which intervenes with soccer as its theme. Taken merely as biographical data or as an event articulated to the most comprehensive aesthetic and social processes, death can be problematized as a “hot” historical event, metaphorical extension and methodological resource in the systematization of analyzes of ritual symbolism around sports. In this article, death presents itself as an ethnographic data, which rearticulates all these other approaches. This article intends to dialogue with some of these uses and dimensions around the theme of death, reclassified as sporting death, interrelating perceptions about the notion of Sport-Nation. Sport death contains bundles of narratives that are born, die and reborn from specific conjunctures, from sport culture to politics, from politics to the cultivation of sport as a subject of literature or academic research, from historical narratives to narratives in which tales flirt with so-called “mythical narration”.

Key-words: sports death, anthropology of sports practices, soccer, hot and cold history, bolsonarism

Referência

TOLEDO, Luiz Henrique de. Mortes esportivas e alegorias políticas: etnografando temores em torno dos esportes nação. Anuário Antropológico. Brasília, v. 44, n. 1, p. 253-284, 2019.