Motivação, estratégias de coping e perfeccionismo em atletas profissionalizados e não-profissionalizados de futebol de campo

Autores

Leonardo Pestillo de Oliveira

Orientador

José Luiz Lopes Vieira

Banca

Dante De Rose Junior, Eduardo Augusto Tomanik

Faculdade / Instituição

Departamento de Educação Fisica, Universidade Estadual de Maringá

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Educação Física

Ano

2009

Páginas

101

Cidade

Maringá

Resumo (pt)

O objetivo deste estudo descritivo tipo correlacional foi investigar a motivação, as estratégias de coping e as características do perfeccionismo de atletas de futebol de campo profissionalizados e não-profissionalizados. Os sujeitos foram divididos em 2 grupos, 63 profissionalizados com idade média de 17,59 anos (± 0,77), e 119 nãoprofissionalizados com idade média de 14,01 anos (± 1,53). Como instrumentos de medida foram utilizados: Sport Motivation Scale; Athletic Coping Skills Inventory-28; e Multidimensional Perfectionism Scale. Para análise dos dados utilizou-se os testes: Shapiro-Wilk, Mann-Whitney e o coeficiente de Spearman, adotando P<0,05. Os resultados demonstraram que em relação à motivação tanto os atletas profissionalizados quanto os não-profissionalizados apresentaram maiores escores para a motivação intrínseca com destaque para a motivação intrínseca para experiências estimulantes. Os atletas profissionalizados apresentaram escores superiores aos não-profissionalizados para a motivação intrínseca para atingir objetivos, motivação intrínseca para experiências estimulantes e para o índice de autodeterminação, sendo essas diferenças estatisticamente significativas. A estratégia de coping mais utilizada pelos atletas profissionalizados foi a confiança e motivação, já os não-profissionalizados as estratégias confronto com a adversidade, confiança e motivação, e treinabilidade. Os atletas profissionalizados apresentaram escores superiores aos não-profissionalizados para as seguintes estratégias de coping: rendimento máximo sob pressão, formulação de objetivos e confiança e motivação, além do índice de confronto no esporte, todas com diferenças estatisticamente significativas. As características do perfeccionismo mais presente em ambos os grupos foram a organização e padrões de realização pessoal, a característica menos presente foi a de criticismo parental. As diferenças estatisticamente significativas entre os grupos ocorreram para as subescalas de expectativas parentais e criticismo parental com os profissionalizados apresentando escores inferiores aos não-profissionalizados, e para padrões de realização pessoal e organização, com escores superiores para os atletas profissionalizados. Para os atletas profissionalizados foi encontrada correlação entre o índice de autodeterminação e o índice de confronto no esporte. Nas correlações entre a motivação e o perfeccionismo foi encontrada correlação entre o índice de perfeccionismo ajustado normal e estilos regulatórios da motivação intrínseca. E também foi encontrada correlação entre o índice de confronto no esporte e o perfeccionismo ajustado normal. Para os atletas não-profissionalizados foram encontradas correlações entre o índice de autodeterminação e o índice de confronto no esporte; e entre o índice de confronto no esporte e o perfeccionismo ajustado normal. Concluindo, os resultados indicam que os fatores motivacionais apresentados pelos atletas devem ser considerados como influenciadores na utilização das estratégias de coping durante uma situação estressante na competição esportiva, bem como fatores vi indicativos da forma como demonstram suas características da personalidade, por exemplo, as características do perfeccionismo.

Palavras-chave: Motivação, Coping, Perfeccionismo, futebol de campo.

Abstract

The objective of this descriptive study with correlational type was to investigate motivation, coping and characteristics of perfectionism of professionalized and not professionalized soccer players. The sample was divided in 2 groups, 63 professionalized with average age of 17,59 years (± 0,77), and 119 not professionalized with average age of 14,01 years (± 1,53). As measure instruments were used: Sport Motivation Scale; Athletic Coping Skills Inventory-28; and Multidimensional Perfectionism Scale. Data analysis was performed through the testes: Shapiro-Wilk, Mann-Whitney and Spearman coefficient, adopting P<0,05. The results showed that in relation to motivation both athletes professionalized and not professionalized showed higher scores for intrinsic motivation with emphasis on intrinsic motivation to experience stimulation. Professionalized athletes presented higher scores in relation to not professionalized for intrinsic motivation to accomplish things, experience stimulation and for the self-determination index, showing statistical significant differences. The coping strategy of choice of the professionalized athletes was confidence and achievement motivation, as for those non professionalized the coping strategies of choice were coping with adversity, confidence and achievement motivation and coachability. Professionalized athletes showed higher scores in relation to not professionalized to the following coping strategies: peak under pressure, goal setting and confidence and achievement motivation, as well as for the sport confrontation index, all showing statistical significant differences. Perfectionism characteristics more frequent in the professionalized as in the not professionalized were organization and personal standards; the less frequent characteristic for both groups was parental criticism. Statistical differences between groups were observed in the subscales Parental expectancies and parental criticism with not professionalized showing higher scores in relation to professionalized and Personal standards and organization, with higher scores to professionalized athletes. The professionalized athletes showed correlations between the self-determination index and the sport confrontation index. In the correlations between motivation and perfectionism a correlation between adjusted perfectionism index and intrinsic motivation regulation styles. Also, a correlation was found between sport confrontation index and normal adjusted perfectionism. As for the non professionalized athletes correlations between the sport confrontation index and normal adjusted perfectionism. In conclusion, the results indicate that motivational factors showed by the athletes must be considered as influences in the selection and use of coping strategies during and stressful situation in sport competition, as well as indicative factors to the demonstration of personality characteristics, such as, perfectionism characteristics.

Keywords: Motivation, Coping, Perfectionism, soccer.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 01
1.1 Justificativas, 05
1.2 Definição de termos, 06

2 OBJETIVOS, 07
2.1 Objetivo Geral, 07
2.2 Objetivos Específicos, 07

3 REVISÃO DE LITERATURA, 08
3.1 Considerações Acerca dos Talentos Esportivos, 08
3.2 Motivação no Processo de Formação Esportiva, 13
3.3 Estresse e Estratégias de Coping no Esporte, 21
3.4 O Papel do Perfeccionismo no Desenvolvimento Atlético, 27
3.5 Família e Outros Fatores que Influenciam na Carreira Esportiva, 32

4 MÉTODOS, 40
4.1 Caracterização do Estudo, 40
4.2 População Alvo, 40
4.3 Instrumentos de Medida, 40
4.4 Coleta dos Dados, 43
4.5 Análise dos Dados, 44

5 RESULTADOS e DISCUSSÃO, 45
5.1 Motivação em Atletas Profissionalizados e Não-Profissionalizados no Futebol de Campo, 46
5.2 Estratégias de Coping em Atletas Profissionalizados e NãoProfissionalizados no Futebol de Campo, 51
5.3 Características do Perfeccionismo em Atletas Profissionalizados e Não-Profissionalizados no Futebol de Campo, 57
5.4 Correlação entre Motivação, Estratégias de Coping e Características do Perfeccionismo em Atletas Profissionalizados e NãoProfissionalizados do Futebol de Campo, 61
5.4.1 Estilos regulatórios da motivação e estratégias de coping, 62
5.4.2 Estilos regulatórios da motivação e características do perfeccionismo, 66
5.4.3 Estratégias de coping e características do perfeccionismo, 70

6 CONCLUSÃO, 77

Referência

OLIVEIRA, Leonardo Pestillo de. Motivação, estratégias de coping e perfeccionismo em atletas profissionalizados e não-profissionalizados de futebol de campo. 2009. 101 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Departamento de Educação Fisica, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2009.