Múltiplos olhares sobre os Jogos Olímpicos

Autores

Sérgio Settani Giglio, Silvia Cristina Franco Amaral, Olívia Cristina Ferreira Ribeiro, Marco Antonio Coelho Bortoleto

Editora

Intermeios/FAPESP

Cidade

São Paulo

Páginas

210

Ano

2018

ISBN

9788584991259

Sumário

Apresentação, 7
Sérgio Settani Giglio
Silvia Cristina Franco Amaral
Olívia Cristina Ferreira Ribeiro
Marco Antonio Coelho Bortoleto

Capítulo 1 – “A gente tem mania de pensar pequeno”: o Brasil e os Jogos Olímpicos, 15
Sérgio Settani Giglio
Silvia Cristina Franco Amaral
Olívia Cristina Ferreira Ribeiro
Marco Antonio Coelho Bortoleto

Capítulo 2 – Dos aportes públicos em megaeventos e suas justificativas: o caso dos relatórios sociotécnicos, 31
Arlei Sander Damo

Capítulo 3 – O “Modelo Barcelona” e os Jogos Olímpicos de 1992 e 2016, 49
Silvia Cristina Franco Amaral

Capítulo 4 – O desafio de morar na Cidade Olímpica: segregação socioespacial e políticas habitacionais no Rio de Janeiro, 61

Capítulo 5 – “Pequena notável”: ensaio sociológico sobre a Ginástica Artística brasileira, 81

Capítulo 6 – Identidade profissional e narrativas biográficas de pós-atletas olímpicos brasileiros, 105
Katia Rubio

Capítulo 7 – Os V Jogos Mundiais Militares no Brasil: o esporte militar a serviço da agenda Rio – 2016, 119
Frederico Jorge Saad Guirra
Lino Castellani Filho

Capítulo 8 – A formação dos Jogos Olímpicos dos Trabalhadores (1894-1925), 141
Sérgio Settani Giglio

Capítulo 9 – A visibilidade como legado: o esporte adaptado nos megaeventos esportivos, 155
Luiz Fernando Rojo

Capítulo 10 – Jogos ‘Olímpicos’ Gays: uma perspectiva antropológica, 177
Wagner Xavier de Camargo

Epílogo, 203

Sobre os autores, 207

Sinopse

A proposta desse livro foi a de construir um olhar plural sobre os Jogos Olímpicos. Reunimos os principais pesquisadores brasileiros que investigam o tema. Os Jogos Olímpicos funcionam como eixo estruturante de todo o livro unindo os capítulos a partir de debates oriundos das Ciências Humanas. Ao longo de 10 capítulos os múltiplos olhares foram produzidos por diferentes áreas (Educação Física, a História, a Antropologia, a Geografia e a Sociologia) tendo como foco temáticas pouco exploradas pelos pesquisadores. O primeiro texto discute a vinda dos megaeventos para o Brasil e introduz a obra. No segundo, o objetivo é discutir questões envolvendo aspectos políticos e econômicos referentes à parceria entre as agências esportivas e o Estado, tendo como fonte os relatórios técnicos. O terceiro capítulo analisa as políticas para o planejamento e execução dos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992) e os legados deixados por este projeto e reflete sobre o projeto para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (2016). O quarto capítulo, discute o delicado tema das remoções e reassentamentos na cidade olímpica de 2016 de modo a colocar em pauta a segregação socioespacial e as políticas habitacionais do Rio de Janeiro. O quinto capítulo analisa os avanços e as dificuldades que balizam o desenvolvimento da ginástica artística no Brasil. A identidade profissional e as narrativas biográficas dos atletas olímpicos estão no centro do sexto capítulo O sétimo capítulo analisa os motivos que levaram os V Jogos Mundiais entrarem na agenda do Rio 2016 . Os Jogos Paralímpicos são o tema do oitavo capítulo, no qual a ideia é de que a visibilidade destes Jogos é o seu principal legado. O nono capítulo, a partir de elementos históricos, discute as tensões em torno da proposta do movimento olímpico instituída por Coubertin e à criação dos Jogos Olímpicos dos trabalhadores. Por fim, o último capítulo se propõe a olhar os Jogos Olímpicos Gays, tendo como base as experiências etnográficas em duas edições internacionais dos Gay Games.

Referência

GIGLIO, Sérgio Settani; AMARAL, Silvia Cristina Franco; RIBEIRO, Olívia Cristina Ferreira; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. (Orgs.).Múltiplos olhares sobre os Jogos Olímpicos. São Paulo: Intermeios/FAPESP, 2018.