No continente europeu: experiências de vida e profissionais de futebolistas brasileiros negros no período posterior a 1990

Autores

Marcel Diego Tonini

Tipo de evento

Simpósio

Nome do evento

História Oral

Nome do congresso

Memória, Democracia e Justiça

Edição do Congresso

XI Encontro Nacional de História Oral

Cidade

Rio de Janeiro

Ano

2012

Páginas

15

Entidade Organizadora

UFRJ

Resumo (pt)

A partir principalmente da década de 1990, questões de ordem política e econômica possibilitaram a abertura do mercado futebolístico europeu para a entrada em massa de jogadores de futebol estrangeiros, dentre os quais os brasileiros têm grande destaque. Concomitantemente, observou-se um aumento dos episódios de racismo e xenofobia sofridos por negros e estrangeiros nos estádios europeus, espaços privilegiados para a manifestação das tensões sociais oriundas de um processo histórico que é mais abrangente e que relaciona globalização, migrações internacionais e nacionalismo. Tendo esse panorama como fundo, a minha pesquisa de doutorado tem por objetivo constituir e analisar documentos orais inéditos sobre as histórias de vida de futebolistas brasileiros negros que migraram para a Europa desde o início dos anos 1990. Este trabalho visa apresentar alguns resultados a partir do cruzamento das histórias, memórias e experiências dos meus entrevistados. Sendo assim, é sob a perspectiva da história oral que procuramos contribuir para o debate acadêmico ainda incipiente acerca do racismo e xenofobia no futebol europeu nos tempos atuais.

Palavras-chave: futebolistas brasileiros negros, futebol europeu, história oral, racismo e xenofobia.

Referência

TONINI, Marcel Diego. No continente europeu: experiências de vida e profissionais de futebolistas brasileiros negros no período posterior a 1990. In: UFRJ, XI Encontro Nacional de História Oral, 2012, Rio de Janeiro. Memória, Democracia e Justiça, UFRJ. Simpósio, UFRJ, 2012.