O belo e suas torcidas

Autores

Phelipe Caldas

Subtítulo

um estudo comparativo sobre as formas de pertencimento que cercam o Botafogo da Paraíba

Orientador

Marco Aurélio Paz Tella

Banca

Márcia Reis Longhi, Luiz Henrique de Toledo, Artur Fragoso de Albuquerque Perrusi

Faculdade / Instituição

Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes; Centro de Ciências Aplicadas e Educação, Universidade Federal da Paraíba

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Antropologia

Ano

2019

Páginas

202

Cidade

João Pessoa, Rio Tinto

Resumo (pt)

A pesquisa dialogou mais fortemente com três grupos distintos de torcedores do Botafogo da Paraíba com o objetivo de realizar um estudo comparativo sobre eles. O objetivo era mostrar que aquilo que a mídia, certas instituições governamentais, forças policiais, entre outros, chamam genericamente de “torcida de futebol de um mesmo clube” não é nunca uma unidade, não é nunca algo homogêneo, livre de tensões ou rivalidades internas. Mas, ao contrário, as diferentes identidades torcedoras que cercam um mesmo clube vão criar seus próprios territórios, seus próprios lugares antropológicos, suas próprias relações de alianças e de rivalidades, que estarão a todo momento sendo mediadas, reforçadas e modificadas, a depender do contexto. As torcidas do Botafogo-PB, pois, pensadas sempre no plural, foram analisadas a partir de suas diferenças, de suas fronteiras, de suas alteridades, apresentando assim uma realidade extremamente heterogênea, bem diferente daquela comumente alardeada. Registrese, por fim, que a dissertação foi escrita após quase dois anos de pesquisa etnográfica, com o campo de pesquisa sendo alargado à medida que o trabalho se desenvolvia. Começou no próprio Estádio Almeidão e em seu entorno, acompanhando os torcedores, conversando com eles em meio ao ritual de jogos dentro de casa; depois ganhou João Pessoa, observando as circulações desses torcedores pela cidade-sede do clube analisado; e num terceiro momento foi pensado o torcedor para além de sua própria cidade, quando realizaram-se viagens com esses distintos grupos para acompanhar jogos fora de João Pessoa e até mesmo da Paraíba.

Palavras-chave: Botafogo-PB; Futebol; Torcidas; Antropologia Urbana; Identidades

Abstract

The research dialogued more strongly with three distinct groups of fans of the Botafogo of Paraíba Soccer Team with the objective of carrying out a comparative study on them. The aim was to show that what the media, certain government institutions, police forces, and others, generically call “football fans of the same club” is never a unity, never something homogeneous, free of internal tensions or rivalries. On the contrary, the different fan identities surrounding the same club will create their own territories, their own anthropological places, their own relations of alliances and rivalries that will be constantly being mediated, reinforced and modified depending on the context. The Botafogo-PB fan base, therefore, always thought of in the plural, were analyzed from their differences, their borders, their alterities, thus presenting an extremely heterogeneous reality, quite different from the one commonly touted. Finally, the dissertation was written after almost two years of ethnographic research, with the field of research being extended as the work developed. It started at the Almeidão Stadium and in its surroundings, accompanying the fans, talking with them amid the ritual of games in their home field; then it took over João Pessoa, observing the circulations of these fans by the host city of the analyzed club; and in a third moment the fan was thought beyond his own city, when trips were made with these distinct groups to accompany games outside João Pessoa and even outside the state of Paraíba.

Keywords: Botafogo-PB; Soccer; Fans; Urban Anthropology; Identities

Sumário

Introdução, 16

Capítulo 1. As torcidas, o campo, o estádio, 23
1.1 A congregação de torcidas, 23
1.1.1 O ritual “ruas de fogo”, 32
1.1.2 Para além da recepção ao Belo, 40
1.2 Entrando no campo: reflexões metodológicas sobre um jornalista na arquibancada, 43
1.2.1 A pesquisa de campo, 48
1.2.2 A gente se afeta, fazer o quê?, 57
1.3 O Almeidão de todo botafoguense, 62
1.3.1 “Estamos em casa, porra!”, 66

Capítulo 2. As múltiplas torcidas do Botafogo-PB, 72
2.1 Um mapeamento das torcidas dentro do Almeidão, 82
2.2 As fronteiras, os conflitos, 90
2.3 Um pouco mais sobre os três grupos pesquisados, 98
2.3.1 Torcida Jovem do Botafogo-PB, 98
2.3.2 Império Alvinegro 1931 – A Resistência, 106
2.3.3 Loucos pelo Belo, 111

Capítulo 3. As torcidas conquistam a(s) cidade(s), 116
3.1 Antes de tudo, citadinos, 116
3.1.1 Os “loucos” pela cidade (e outras mobilizações), 130
3.2 Viajar é preciso, 138
3.2.1 A invasão botafoguense, 141
3.2.2 As tragédias forjam o torcedor: cinco dias entre João Pessoa e Ribeirão Preto, 146
3.2.2.1 A ida, 148
3.2.2.2 Vinte horas de estadia em Ribeirão Preto, 153
3.2.2.3 A volta, 157

Capítulo 4. A violência simbólica e os seus marcadores, 164
4.1 Um debate sobre futebol e preconceitos, 165
4.2 Outras distinções, outras violências, 172
4.3 A violência institucionalizada, 180
4.3.1 Os torcedores em revista: distinções entre Sombra e Sol, 186

Considerações finais, 195

Referências, 199

Referência

CALDAS, Phelipe. O belo e suas torcidas: um estudo comparativo sobre as formas de pertencimento que cercam o Botafogo da Paraíba. 2019. 202 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes; Centro de Ciências Aplicadas e Educação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Rio Tinto, 2019.