O campo político do futebol brasileiro

Autores

Carlos Henrique Galvão Biscardi

Subtítulo

tensões, imaginários e contradições

Orientador

Liana Cardoso

Banca

Aluízio Alves Filho , Ronaldo Helal

Faculdade / Instituição

Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Ciência Política

Ano

2010

Páginas

164

Cidade

Rio de Janeiro

Resumo (pt)

O futebol é uma atividade humana bastante praticada e difundida no Brasil. Desde a sua chegada até o presente momento, passou por inúmeras transformações que ocorreram paralelamente à organização e ao desenvolvimento da própria sociedade republicana brasileira. Pensar o futebol como um espaço de lutas, traçando um paralelismo com os movimentos políticos do Brasil constitui o objetivo deste trabalho que, para esse fim, optou pela análise das tensões, dos imaginários e das contradições que agiram sobre o futebol brasileiro ao longo do século XX, uma vez que ele se tornou ao longo desse período uma das mais importantes identidades culturais do país.

Palavras-chave: futebol brasileiro, imaginários, identidade nacional, cultura e campo político, poder.

Abstract

´Soccer´ is an human activity highly practiced and widespread in Brazil. Since its arrival until the present days, it has undergone many changes that have occurred in parallel with the organization and development of Brazilian Republican society. Thinking of football as a space of struggle, drawing a parallel with political movements in Brazil is the objective of this work, which, for that purpose, chose to look at the tensions, the imaginary and the contradictions that have acted on Brazilian football over the past XX century, as it became during this period one of the most important cultural indentities of the country.

Key words: Brazilian soccer, imaginary, national identities, culture and political field, power

Sumário

Introdução, 1

Capítulo 1. Sobre a sociedade, suas Tradições e Instituições, 9
A força das tradições
A secularização das tradições e suas instituições
O poder político das instituições
A sociedade: um campo de luta
O futebol e as estratégias de conservação de poder
O poder simbólico
A idéia do futebol como instrumento civilizador
O capital simbólico
Modernidade, tradição, subjetividade e dominação no Brasil

Capítulo 2. As velhas e as novas Aristocracias: Alterações no comando e de significados, 31
O velho e o novo futebol
Rio X São Paulo: a origem dos conflitos
A origem dos conflitos no futebol
Futebol carioca: uma identidade diferente
Futebol e identidade nacional
O futebol brasileiro e a idéia de uma nação forte: o porquê da tragédia de, 50
Copa de 50: a tragédia como fonte de inspiração
Identidade e continuidade: o mito da pátria de chuteiras
Um imaginário de Brasil pelas narrativas das Copas de 58,62 e 70

Capítulo 3. Futebol, comunicação e política: uma crise nos sistemas, 65
A mídia como recurso ideológico
Uma crise de identidade
A CBF e a FIFA: novos rumos
A crise do futebol brasileiro: uma questão identitária
As Copas de 82 e 86: um simbolismo colocado à prova
Momentos difíceis também para a CBF
O fim de uma era
Um imaginário de modernidade: o lazaronês e a Era Dunga

Capítulo 4. Globalização: o paradigma de uma nova época, 103
A década de 90: quando tradição e modernidade se alinham
Tradição e modernidade na retomada da hegemonia brasileira na organização
mundial do futebol
Neoliberalismo e futebol: o projeto expansionista da Fifa
Quando a globalização organiza a periferia
O global que modifica imaginários
Os limites da globalização no futebol
Globalização: aderindo às tradições

Considerações finais, 142

Referências bibliográficas, 148

Referência

BISCARDI, Carlos Henrique Galvão. O campo político do futebol brasileiro: tensões, imaginários e contradições. 2010. 164 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.