O discurso de torcedores vítimas da violência no futebol à luz da teoria dos sistemas adaptativos complexos e da teoria da integração conceitual

Autores

Pedro Henrique Sousa da Silva

Subtítulo

em busca da emergência de metáforas e ou metonímias sistemáticas

Orientador

Luciane Corrêa Ferreira

Banca

Áurea Zavam, Paula Lenz Costa Lima, Ana Cristina Pelosi

Faculdade / Instituição

Departamento de Letras Vernáculas, Universidade do Ceará

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Linguística

Ano

2013

Páginas

113

Cidade

Fortaleza

Resumo (pt)

A interação discursiva pode ser compreendida como sistema adaptativo complexo, de modo que adaptações ocorrem em função de variadas demandas contextuais interconectadas no fluxo discursivo. Cada interlocutor contribui com a interação, de forma complexa, sistemática e dialógica, através das dimensões socioculturais, históricas e ontogenética nas quais se insere. Nesse sentido, as metáforas e as metonímias presentes no fluxo discursivo parecem emergir a partir de uma negociação conceitual entre os interlocutores. Segundo Cameron (2003, 2007, 2008), a metáfora sistemática pode ser entendida como uma rede de metáforas linguísticas que emerge no fluxo discursivo, conectando-se a determinados tópicos discursivos, formando um padrão, ou seja, uma conceitualização que, ao emergir no e pelo discurso, alcança uma estabilidade temporária, sendo, portanto, fruto da interação entre diversos agentes e/ou subsistemas: pragmáticos, sociais, culturais, históricos e cognitivos. No entanto, Cameron não especifica que aparatos cognitivo-conceituais podem contribuir para a emergência da reportada conceitualização. Nesse sentido, este trabalho parte da hipótese de que a abordagem de metáforas sistemáticas pode dar conta da conceitualização da violência no futebol apenas no plano discursivo. A teoria da integração conceitual, de Fauconnier e Turner (2002, 2007) pode aclarar a base cognitivo-conceitual lacunada pelas metáforas sistemáticas, o que se configurou como uma hipótese desencadeada pela primeira. Também é defendida a hipótese de que a metáfora sistemática pode ser entendida, em certo aspecto, como metonímia sistemática. Para tanto, consideramos a visão de Morin (2013) no que diz respeito a sistema e suas implicações, bem como a perspectiva de Weaver (1948), Mitchel (2009), e, Larsen-Freeman e Cameron (2008) sobre sistemas adaptativos complexos. No intuito de verificar as mencionadas hipóteses, foi utilizada a técnica de investigação de grupo focal, formado por 06 torcedores que discutiram sobre violência no futebol. O discurso foi gravado em áudio e vídeo, depois transcrito segundo os procedimentos listados por Cameron et al. (2009). A pesquisa é de natureza qualitativa. Os dados são interpretados a partir de uma interface que converge: a Teoria dos Sistemas Adaptativos Complexos e a análise do discurso à luz da metáfora sistemática (CAMERON, 2003, 2007, 2008; CAMERON et al. 2009, CAMERON; MASLEN, 2010) e Teoria da Integração Conceitual (FAUCONNIER; TURNER, 2002).

Abstract

The discourse can be seen as a complex adptive system, which adapts itself in function of the contextual needs interconnected into the discoursive flow. Each speaker contributes to the discourse in a complex, dynamic and dialogical way, through the historical, sociocultural and ontogenetical dimension, in which they insert themselves. Thus, metaphors and metonyms seem to emerge in the discourse from the interaction among conceptual and linguistic systems, considering a negotiation among the speakers. According to Cameron (2003, 2007, 2008), systematic metaphor can be understood as a web of linguistic metaphors or metonymys that are connected to the discoursive topics in the discourse. The systematic metaphor can also be considered as pattern or a conceptualization that emerge in the discourse by the interactions among the speakers. That conceptualization is ad hoc and stabilizes itself temporarily, emerging by interactions among various systems connected into the discourse, in which Cameron emphasizes the discoursive system and the cognitive system. However, Cameron does not specify which cognitive displays could have been used to emerge the conceptualization. In this sense, this research raises the hypothesis that systematic metaphor approach can explore the conceptualization of violence in the football only in the discoursive plan. The second hypothesis is that Blending Theory, from Fauconnier and Turner (2002, 2007), can clarify the gaps left by systematic metaphor in respect to the cognitive displays. It is also defended the hypothesis that the systematic metaphor can be seen as a systematic metonymy. The vision of Morin (2013) about system and its implications was considered to the last hypothesis. Beyond this, it was also considered what Weaver (1948), Mitchel (2009), Larsen-Freeman e Cameron (2008) talk about complex adaptive systems. In order to verify the mentioned hypothesis, it was used the focal group investigation technique. The group was composed by 06 football supporters who talk about violence in the football. The discourse was recorded in audio and video, then transcribed according to the procedures listed by Cameron et al. (2009). The research is qualitative. The data analysis was guided follow a interface that has converge: Complex Adaptive Theory and the metaphor-led discourse analysis approach (CAMERON, 2003, 2007, 2008; CAMERON et al. 2009; CAMERON; MASLEN, 2010) and Blending Theory (FAUCONNIER; TURNER, 2002)

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 08

2 SISTEMA: UMA MACROCONCEITO DE TRÊS FACES, 17
2.1 Sistemas adaptativos complexos, 24
2.2 Interação discursiva como sistema adaptativo complexo, 29
2.3 Metáfora Sistemática, 34
2.3.1 Veículo Metafórico, 37
2.3.2 Tópico Discursivo, 39
2.4 Teoria da Integração Conceitual, 41
2.4.1 Redes de Integração Conceitual, 49

3 INTERFACE METATEÓRICA, 56

4 METODOLOGIA, 62
4.1 Procedimentos de coleta de dados, 62 63
4.1.1 Instrumentos, 64 65
4.1.2 Locus da pesquisa, 65
4.1.3 Informantes, 66
4.2 Procedimento de análises, 68
4.2.1 Procedimentos técnicos de análise, 68

5 ANÁLISES E DISCUSSÃO DOS DADOS, 71

6 CONSIDERAÇÕES FINAIS, 87

REFERÊNCIAS, 93

APÊNDICE A – QUESTIONÁRIO VIOLÊNCIA NO FUTEBOL, 98
ANEXO A – CORPUS – GRUPO FOCAL, 100

Referência

SILVA, Pedro Henrique Sousa da. O discurso de torcedores vítimas da violência no futebol à luz da teoria dos sistemas adaptativos complexos e da teoria da integração conceitual: em busca da emergência de metáforas e ou metonímias sistemáticas. 2013. 113 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Departamento de Letras Vernáculas, Universidade do Ceará, Fortaleza, 2013.