O esporte como ferramenta de contestação e mobilização social e política

Autores

Gabriel Assis Farias

Subtítulo

a Democracia Corinthiana (1981-1985) e o apoio ao movimento popular “Diretas Já”

Orientador

Carlo Maurizio Romani

Banca

Flávio Limoncic

Faculdade / Instituição

Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Tipo

TCC

Área de concentração

Licenciado em História

Ano

2019

Páginas

86

Cidade

Resende

Resumo (pt)

Este trabalho tem como proposta analisar a repercussão do fenômeno da “Democracia Corinthiana”, ocorrido no contexto geral da redemocratização pós-anistia, e da atividade de seus líderes no campo esportivo, social e da política nacional. Isto é, quais as consequências fomentadas pela “Democracia Corinthiana” no meio esportivo e a influência sociopolítica do movimento para o período. O trabalho procurará entender como o esporte, neste caso específico o futebol, se insere como uma ferramenta de mobilização política e luta pelos direitos democráticos. Demonstrar que o fenômeno esportivo tem poder de mobilizar as massas através do seu apelo popular e estabelecer uma relação de contestação do poder político, através do apoio aos movimentos sociais do período de redemocratização do Brasil e do debate sobre as eleições diretas. Assim, contribuindo como movimento de massa.

Palavras-chave: Democracia Corinthiana; Diretas Já; Redemocratização.

Abstract

This works aims to analyze the impact of the “Corinthian Democracy”, occurred in a general context of post-amnesty redemocratization, and in the activity of its leaders in sports, social and national politics. That is, what are the consequences promoted by the “Corinthian Democracy” in the sporting environment and in the sociopolitical influence of the movement by period. The works will seek to understand how sport, in this specific case or football, is seen as a tool for political mobilization and struggle for democratic rights. Demonstrate that the sporting phenomenon has the power to mobilize as masses through its popular appeal and to establish a contesting relationship of political power, by supporting social movements during Brazil’s redemocratization period and debating direct negotiations. Thus contributing as mass movement.

Keywords: Corinthian Democracy; Direct now; Redemocratization.

Sumário

INTRODUÇÃO, 9

CAPÍTULO I – REVISÃO BIBLIOGRÁFICA, 13
2.1. O debate sobre esporte, futebol e a “Democracia Corinthiana”, 13
2.2. O período de transição para a democracia (1974-1989), 19
2.2.1. A imprensa na transição: sua relação contraditória com o regime, 20
2.2.2. “Diretas Já!” e a Redemocratização do Brasil, 24

CAPÍTULO II – A DEMOCRACIA CORINTHIANA E A REDEMOCRATIZAÇÃO, 28
3.1. É o time do povo: a fundação do Corinthians e seu vínculo com as classes populares, 28
3.2. Nação Corinthiana: a narrativa e o envolvimento político da torcida do Corinthians, 32
3.3. Os jogadores também participam: A “Democracia Corinthiana”, 37

CAPÍTULO III – DEMOCRACIA CORINTHIANA E AS “DIRETAS JÁ!”, 48
4.1. A Democracia Corinthiana e o futebol: Contestação da estrutura futebolística, 49
4.2. As capitais das “Diretas Já”: As grandes manifestações em SP, RJ e MG, 59
4.3. O apoio da Democracia Corinthiana ao movimento popular “Diretas Já”, 66

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 72

FONTES, 77

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 82
Outras obras consultadas, 85

Referência

FARIAS, Gabriel Assis. O esporte como ferramenta de contestação e mobilização social e política: a Democracia Corinthiana (1981-1985) e o apoio ao movimento popular “Diretas Já”. 2019. 86 f. TCC (Licenciado em História) - Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Resende, 2019.