O Estádio Joaquim Américo: a “Arena da Baixada” e a identidade clubística do torcedor do Clube Atlético Paranaense

Autores

André Mendes Capraro

Periódico / Revista

Campos

Cidade

Curitiba

Volume

v. 5

Número

n. 1

Páginas

p. 131-149

Ano

2004

ISSN

2317-6830

Resumo (pt)

Utilizando instrumentais metodológicos da história e da antropologia, através da teoria Micro-histórica associada a uma pesquisa de campo, este artigo visa, através de uma abordagem etnográfica, demonstrar como o torcedor do Clube Atlético Paranaense, criou um forte vínculo de identidade com seu estádio, sobrepujando até a identificação clubística com elementos mais comuns como: as cores do clube, símbolos, mascotes, ou os próprios jogadores.

PALAVRAS-CHAVE: Torcidas de futebol, identidade clubística, Arena da “Baixada”

Abstract

Using methodological tools of both history and anthropology, through the theory of micro-history associated with a fieldwork research, this paper aims, through ethnographic approach, to demonstrate how the fans of Clube Atlético Paranaense created a strong identity link with the team’s stadium, surpassing even team identification with other far more common elements, such as the team’s colors, symbols, mascots and even its players.

KEY WORDS: football twisters, club identity, Baixada’s Arena

Referência

CAPRARO, André Mendes. O Estádio Joaquim Américo: a “Arena da Baixada” e a identidade clubística do torcedor do Clube Atlético Paranaense. Campos. Curitiba, v. 5, n. 1, p. 131-149, 2004.