O foot-ball de todos

Autores

Ricardo Santos Soares

Subtítulo

uma história social do futebol em Porto Alegre, 1903-1918

Orientador

René Ernaini Gertz

Faculdade / Instituição

Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Ano

2014

Páginas

182

Cidade

Porto Alegre

Resumo (pt)

Antes de tornar-se a modalidade esportiva mais praticada na atualidade, o futebol vivenciou um amplo e complexo processo de difusão espacial, partindo da Inglaterra vitoriana em direção às mais diversas regiões do planeta. Caracterizado como atividade da elite, chega ao Brasil nessa mesma condição, todavia experimenta no Rio Grande do Sul uma “apropriação” singular. Pontuando as diferenças de origem com o resto do país, o trabalho privilegia a especificidade que se traduziu historicamente como uma “construção de identidade nacional”, e que, no sul, chega também pelas mãos da elite, que, por sua vez, era composta por imigrantes teutos, ao mesmo tempo em que a modalidade é rapidamente absorvida por uma parcela da comunidade negra da cidade. Os resultados que emergiram, desvelaram a importância da etnia negra, que agregada à elite e ao grande contingente de imigrantes, inaugura um futebol em Porto Alegre com importantíssimo papel no processo de identificação ideológica, que transforma jogadores em representantes simbólicos de grupos sociais. Também concluiu-se existir, como produto histórico, uma relação nascente de identificação dos espectadores com os clubes nascendo portanto os torcedores. Neste universo, emergem Grêmio e Internacional, fato que será apropriado pelo sistema capitalista, tomando essa “paixão” e mercantilizando suas expressões. Para sua viabilidade, a pesquisa aponta para a necessidade de um amplo debate sobre uma adequação do futebol ao mundo dos negócios, ao mesmo tempo em que sugere, nesse contexto, o papel de vigilância do historiador para não legitimar mais tradições inventadas. Antes disso, deve provocar uma reflexão crítica desse esporte tão popular, escapando do subterfúgio, da crônica, possibilitando a ultrapassagem dos limites da narração.

Abstract

Before becoming the most practiced sport of the present day, football experienced a broad and complex process of spatial diffusion, coming from Victorian England towards the most diverse regions of the planet. Characterized as a sport of the elite, it arrives in Brazil in this same condition, however it experiences in Rio Grande do Sul a unique “appropriation”. Pointing out the differences in origin in comparison with the rest of the country, this work focuses on the particularity that was historically translated as a “construction of national identity,” which in the south of Brazil also emerges by the hands of the elite, who was composed of teutos immigrants. At the same time the sport is rapidly absorbed by a portion of the city’s black community. The outcome of this research unveiled the importance of the black ethnicity, which combined with the elite and the large number of immigrants, introduces a type of football to Porto Alegre with an important role in the process of ideological identification. This process turns football players into representative symbols of social groups. It has also been concluded as a historical product, that there has been a new existent relationship of identification between the spectators and their clubs, giving birth to supporters. In this sphere, Gremio and Internacional are born, an event which will later be appropriated by the capitalist system, taking this “passion” and turning it into a commodity. For its feasibility the research points to the necessity of a broad debate about the suitability of football in the business world, while suggesting in this context the role of historians. This role should not be to legitimize fabricated traditions, but rather to provoke a critical analysis of this highly popular sport, avoiding the subterfuge of shallow narratives and allowing the chronicle to exceed its limits.

Sumário

1 Introdução, 11

2 The good, the bad and the ugly, 22

2.1 Etnia, 28

2.2 Elite, 32

2.3 Nacionalidade, 36

3 O Foot-Ball desembarca em Porto Alegre para andar de velocípede, 41

3.1 Os pioneiros de 1903, 42

3.2 Do velocípede à bola, 49

3.3 O silêncio e o Rio-Grandense, 58

4 O boom de 1909 e a Liga de Foot-Ball Porto-Alegrense, 68

4.1 O foot-ball cai no gosto do porto-alegrense, 68

4.1.1 Os clubes da elite, 69

4.1.2 Clubes do povo?, 85

4.2 Os primeiros anos da Liga de Foot-Ball Porto-Alegrense, 97

4.2.1 Primeiro ano: sucesso (1910), 97

4.2.2 A consolidação da Liga (1911), 108

5 Brigas & dissidências, dinheiro &política, Grêmio & Inter, 120

5.1 Gre-Nal: brigar e crescer, 121

5.2 O foot-ball agregando valor, 138

6 Conclusão, 150

Referências, 162

Anexo A – Lista de sócios do Grêmio Porto-Alegrense (1903 – 1912), 168

Anexo B – Matchs externos disputados em Porto Alegre de 1904 até 1909, 172

Anexo C – Os velódromos e os primeiros grounds na Planta de Porto Alegre de 1906, 173

Anexo D – Sport Club Internacional de São Paulo, 175

Anexo E – Estatuto da Liga de Porto-Alegrense (artigos selecionados), 176

Anexo F – A assistência fora da cancha, 178

Anexo G – Fundação da Federação Rio-Grandense de Desportos, 180

 

Referência

SOARES, Ricardo Santos. O foot-ball de todos: uma história social do futebol em Porto Alegre, 1903-1918. 2014. 182 f. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.