O futebol-arte brasileiro: uma tradição continuamente reinventada e contestada

Autores

José Carlos Marques

Periódico / Revista

FuLiA / UFMG

Cidade

Belo Horizonte

Volume

v. 3

Número

n. 2

Páginas

p. 178-199

Ano

2018

Tema

Dossiê Sobre Copas do Mundo...

ISSN

2526-4494

Resumo (pt)

O futebol brasileiro, desde a primeira metade do Século XX, tem sido comumente associado a uma prática em que predominariam as noções de magia, habilidade, fantasia e espetáculo, muito em função da valorização das individualidades e da capacidade de driblar de nossos atletas. Se, por um lado, há uma legitimação – especialmente pelo discurso midiático – de que o futebol brasileiro é caracterizado por meio do futebol-arte, alguns estudos acadêmicos das últimas duas décadas no Brasil, por outro lado, problematizam ou recusam essa caracterização quando se observa o futebol nacional, especialmente o praticado pela Seleção Brasileira. Assim, este artigo procura verificar como a visão fundada por Gilberto Freyre (1938) a respeito do futebol-arte ainda mantém força, renovada a cada Copa do Mundo especialmente por emissoras televisivas, ao passo que outros discursos procuram desmistificar tal visão.

PALAVRAS-CHAVE: Futebol brasileiro; Copa do Mundo; Discurso; Mídia.

Abstract

Brazilian football, since the first half of the 20th century, has been commonly associated with a practice in which the notions of magic, skill, fantasy and spectacle, predominate, much in function of the valorization of individualities and the ability to dribble of our athletes. If, on the one hand, there is legitimacy – especially in the media discourse – that Brazilian football is characterized by “art football”, some academic studies of the last two decades in Brazil, on the other hand, problematize or refuse this characterization when national football is observed, especially the one practiced by the Brazilian Selection. Thus, this article seeks to verify how the vision founded by Gilberto Freyre (1938) on “art football” still maintains strength, renewed every World Cup especially by television broadcasters, while other discourses seek to demystify this vision.

KEYWORDS: Brazilian Football; World Cup; Speech; Media.

Referência

MARQUES, José Carlos. O futebol-arte brasileiro: uma tradição continuamente reinventada e contestada. FuLiA / UFMG. Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 178-199, 2018.