O futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés

Autores

Alcides José Scaglia

Subtítulo

todos semelhantes, todos diferentes

Orientador

João Batista Freire

Banca

Irene C. Andrade Rangel, Rui Krebs, Silvana Venâncio, Roberto Rodrigues Paes

Faculdade / Instituição

Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas

Tipo

Tese

Área de concentração

Doutorado em Educação Física

Ano

2003

Páginas

178

Cidade

Campinas

Resumo (pt)

Com este estudo, busco apresentar e justificar a idéia de que o futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés pertencem ao mesmo universo, perfazendo um grande ecossistema, ao qual chamo de a Família dos jogos de bola com os pés. Para justificar a coexistência do futebol e dos jogos/brincadeiras de bola com os pés num mesmo ecossistema, inicio meu estudo procurando entender como se deu o processo de transição dos jogos/brincadeiras de bola com os pés para o jogo/esporte Futebol, compreendendo que este sofreu e continua a sofrer constantes ressignificações ao longo dos tempos. Sendo assim, depois de um breve passeio histórico, procuro alicerçar minhas análises, valendo-me de estudos relativos à teoria do jogo. Todavia, o jogo é um fenômeno estudado por distintas áreas do conhecimento, e as leituras dessas inúmeras interpretações e análises, levaram-me a entender o jogo como um ambientado sistema complexo. A partir dessa perspectiva encontro nas unidades complexas (jogos), características sistêmicas integrativas e autoafirmativas. Ou seja, venho evidenciar as semelhanças e as diferenças entre o jogo/esporte Futebol e os demais jogos/brincadeiras de bola com os pés. Para tanto, saí a campo com a intenção de coletar informações junto às brincadeiras com a bola nos pés realizadas por crianças em campos e praças, em momentos de descontração e sem a coação de adultos, ou mesmo a obrigação de se estar lá brincando. Com esses dados pude me aprofundar ainda mais no interior da Família dos jogos de bola com os pés, no intuito de procurar compreender o dinâmico processo organizacional desencadeado no interior de qualquer unidade complexa (jogo), evidenciando suas estruturas sistêmicas e o engendrar de suas interações. Neste estudo as estruturas sistêmicas compreendem as condições externas, as regras, os jogadores e seus esquemas motrizes, e em meio às interações proveniente da tentativa de trazer ordem ao sistema, desordenado pelo jogo, cria-se emergências (condutas motoras), que por sua vez, influencia o desencadear de modificações em todos os demais jogos da Família, gerando um padrão organizacional específico dos jogos de bola com os pés. Essa imersão ao interior das unidades complexas me possibilitou divisar que as semelhanças e as diferenças, não apenas aparentes, existentes entre os jogos/brincadeiras de bola com os pés e o jogo/esporte Futebol, corroboram características de complementaridade, de coexistência. Por intermédio do padrão organizacional desses jogos, pude compreender a relevante produção de diversidade de respostas para as sempre diferentes exigências dos jogos e a possibilidade de transferência dessas emergências produzidas às outras unidades complexas que compartilham situações e exigências semelhantes.

Palavras chaves: jogos; futebol; teoria dos jogos; esportes; jogos de bola

Abstract

In this study, I intend to present and justify the idea that soccer and the ball games played with the feet belong to the same universe belonging to large ecosystem which I call, the family of the games played with the ball on the feet. To justify the coexistence of the soccer and the games played with the ball on the feet in one ecosystem, I begun my study searching to understand how did the transition process from the games with the ball on the feet to the game of soccer happened, understanding that this process suffered and continues to suffer constant ressignificacoes during the past and the present time. Thus, after a brief historical review, I look for base my analyses, with studies relative to games theory. Game is a phenomenon studied for distinct areas of the knowledge, and the readings of these innumerable interpretations and analyses has helped me to understand the game as a complex environment system. In this perspective I find in the complex units (games), integrative systemic and auto-affirmative characteristics. Therefore I search to evidence the similarities and the differences between the soccer game and the other games played with the ball on the feet. For this reason, I collect information of games played with the ball on the feet played by the children in open fields and playgrounds in moments of freedom and without the coercion of adults or with the obligation of the children for being there to play. With these data I could go deepen in the interior of the family of the games played with the ball on the feet with the intention to try to understand the dynamic unchained organizational process in the interior of any complex unit (game), this way evidencing its systemic structures and the production of its interactions. In this study the systemic structures are the external conditions, the rules, players and its motor esquemas, and among the interactions proceeding from the attempts to bring order to the system, disordered because of the game, it is created emergencies (motor behaviors), that in turn, influences unchaining of modifications in all the games of the family of the games played with the ball on the feet, producing a specific organizational standard of the games played with ball on the feet. This immersion to the interior of the complex units made possible to delimit that the similarities and the differences, not only apparent but the ones that really exists between the games of ball played with the feet and the soccer game, corroborates characteristics of coexistence and complementaridade. With the intermediation of the organizational standard of these games, I could understand that the excellent diversity production of answers for different requirements of the games and the possibility of transference of these emergencies produced to the other complex units that share similar situations and requirements.

Keys Words: games; soccer; game theory; sports; ball games

Sumário

 

Introdução
O menino e a bola, 1

Capítulo I – Os jogos/brincadeiras de bola com os pés e o futebol: o início de uma profícua história sistêmica/complexa
1.1. Os jogos/brincadeiras e os jogos/esportes: características peculiares, 13
1.2. Os jogos/brincadeiras de bola com os pés e o futebol: breve histórico, 20
1.3. O futebol no Brasil: somente em 1894?, 28
1.4. O futebol pré-Milleriano do Brasil, 33
1.5. As crianças e suas brincadeiras de futebol, 36

Capítulo II – A Teoria do Jogo
2.1. A palavra jogo, 46
2.2. O jogo e sua caracterização, 49
2.3. Jogo: um sistema complexo, 53
2.4. O Mundo do Jogo, o Ser do Jogo e o Senhor do Jogo: o ambiente do jogo, 60

Capítulo III – O futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés: partes integrantes e independentes de uma mesma família
3.1. A Família dos Jogos de bola com os pés, 69
3.2. O jogo/brincadeira Rebatida e o futebol: um exemplo de complexidade, 73
3.3. A Família dos jogos de bola com os pés e suas qualidades organizacionais e emergentes, 78
3.4. A dinâmica do processo sistêmico organizacional da família dos jogos de bola com os
pés, 83
3.5. As Regras e as Condições externas – estruturas particulares auto-afirmativas, 87
3.6. O(s) jogador(es) e seus esquemas motrizes – estruturas integrativas, 96
3.7. O padrão organizacional da Família dos jogos de bola com os pés, 102

Capítulo IV – A Família dos jogos de bola com os pés: semelhanças e diferenças
4.1. Sobre as trajetórias metodológicas e os procedimentos da pesquisa, 105
4.2. As descrições e suas respectivas análises inferenciais, 109
4.2.1. Unidade complexa 1 – jogo: Um toque, 109
4.2.1.1. Análise inferencial da Unidade complexa 1, 110
4.2.2. Unidade complexa 2 – jogo: Chute na trave, 113
4.2.2.1. Análise inferencial da unidade complexa 2, 113
4.2.3. Unidade Complexa 3 – jogo: Pelada, 115
4.2.3.1. Análise inferencial da unidade complexa 3, 116
4.2.4. Unidade complexa 4 – jogo: Driblinho, 120
4.2.4.1. Análise inferencial da unidade complexa 4, 120
4.2.5. Unidade complexa 5 – jogo: Cada um por si, 122
4.2.5.1. Análise inferencial da unidade complexa 5, 122
4.2.6. Unidade Complexa 6 – jogo: Embaixadinhas, 124
4.2.6.1. Análise inferencial da unidade complexa 6, 124
4.2.7. Unidade complexa 7 – jogo: Gol a gol, 125
4.2.7.1. Análise inferencial da unidade complexa 7, 126
4.2.8 Unidades Complexas 8 e 9 – jogo: Chute a gol (A) e (B), 128
4.2.8.1. Análise inferencial das unidades complexas 8 e 9, 129
4.3. Considerações sobre as análises inferenciais, 131

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 136

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 140

GLOSSÁRIO, 151

ANEXOS, 157
Observação 1, 157
Observação 2, 159
Observação 3, 161
Observação 4, 163

Referência

SCAGLIA, Alcides José. O futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés: todos semelhantes, todos diferentes. 2003. 178 f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.