O futebol nas ciências humanas no Brasil

Autores

Sérgio Settani Giglio, Marcelo Weishaupt Proni

Editora

Editora da Unicamp

Cidade

Campinas

Páginas

800

Ano

2020

ISBN

9786586253009

Sumário

Apresentação, 13

Parte 1 – Política

1- Futebol e política, 25
Luiz Carlos Ribeiro

2- Entre políticos e paredros: As relações políticas do futebol brasileiro na primeira metade do século XX, 44
Maurício Drumond

3- “A minha preocupação era jogar futebol”: Relações entre futebol e ditadura, 62
Sérgio Settani Giglio

4- A dimensão política do futebol-arte, 80
José Paulo Florenzano

5- Copa do Mundo de 1982: Ventos democráticos na Espanha e no Brasil, 97
Alvaro Vicente do Cabo

6- O F. C. Barcelona e o catalanismo: Apontamentos sobre as origens históricas da transcendentalidade política de um clube de futebol, 121
Euclides de Freitas Couto

Parte 2 – História

7- Futebol e história, 139
João Manuel Casquinha Malaia Santos

8- Entre a evidência e a especulação: A “origem” do futebol no Rio de Janeiro e em Niterói, 152
Victor Andrade de Melo

9- O nascimento do Sport Club Corinthians Paulista, 166
Plínio Labriola Negreiros

10- Mitos, futebol e identidade nacional (1930-1983), 187
Denaldo Alchorne de Souza

Parte 3 – Sociologia

11- Esporte e sociedade em escritos de Roberto DaMatta, 203
Alexandre Fernandez Vaz

12- Fried, o futebol e a individualização do sportman, 220
Ricardo Lucena

13- Futebol e capitalismo global: Mercadorização do esporte e a formação de uma cultura neoliberal, 232
Michel Nicolau Netto e Sávio Cavalcante

14- Futebol bom é o europeu?! Sobre as teses do atraso e do desvio na
leitura do processo modernizador futebolístico brasileiro, 255
Juliano de Souza e Wanderley Marchi Jr.

15- A cooptação estratégica dos Brics pela Fifa: Análise da África do Sul, do Brasil e da Rússia, 276
Marco Bettine

Parte 4 – Antropologia

16- Sentidos, significados e rede de relações em torno do futebol: Exemplos analíticos, 291
Simoni Lahud Guedes

17- Futebol e antropologia, 309
Arlei Sander Damo

18- Futebol e antropologia, um jogo etnográfico “de categoria”, 337
Enrico Spaggiari

19- Garrincha, Pelé e Maradona: O sagrado esportivizado em tempos de iconoclastia futebolística, 354
Luiz Henrique de Toledo

20- Quando começa e termina o evento Copa do Mundo 2014?, 381
Martin Curi

Parte 5 – Comunicação e literatura

21- Futebol e estudos de comunicação no Brasil: Caminhos e encruzilhadas de um campo indisciplinar, 399
Édison Gastaldo

22- Esporte e os meios de comunicação no Brasil: Vícios e virtudes de um matrimônio secular, 410
José Carlos Marques

23- Futebol e literatura no Brasil, 426
Elcio Loureiro Cornelsen

24- Poéticas do futebol: Formas do jogo no papel, 452
Gustavo Cerqueira Guimarães

25- Quem não faz leva: Futebol, linguagem e história, 466
Raul Milliet Filho

26 -“O triste fim do canarinho pistola”: A cobertura da Copa do Mundo de 2018 no jornal Meia Hora, 477
Leda Costa e Ronaldo Helal

Parte 6 – Outras áreas

27- A geografia das Copas: O Brasil urbano em 1950, 493
Gilmar Mascarenhas

28- Estádios e arenas como lentes privilegiadas para capturar as transformações do espaço urbano, 508
Fernando da Costa Ferreira

29- O futebol-empresa no Brasil, 524
Marcelo Weishaupt Proni

30- Das “cinco estrelas” que ninguém tem ao 7 a 1 que ninguém levou:
A gestão como instrumento para o futebol brasileiro voltar a vencer, 554
Leandro Carlos Mazzei e Ary José Rocco Jr.

31- Pedagogia não linear no futebol: Uma busca por estratégias pedagógicas que possam nortear o processo de criação de tarefas representativas, 570
João Cláudio Machado e Alcides José Scaglia

Parte 7 – Gênero, torcidas e racismos

32- Dimensões de gênero e os múltiplos futebóis no Brasil, 589
Wagner Xavier de Camargo

33- Projetos de vida, mulheres e futebol, 605
Osmar Moreira de Souza Júnior e Heloisa Helena Baldy dos Reis

34- O Brasil é hexa: A trajetória esportiva de Marta, 623
Cláudia Samuel Kessler e Silvana Vilodre Goellner

35- A palavra e a voz no futebol: Apontamentos sobre mulheres e narração esportiva, 640
Leonardo Turchi Pacheco

36- Ordem & progresso nas arquibancadas: Jornalismo esportivo e a gênese das torcidas uniformizadas de futebol durante o regime político do Estado Novo (1937-1945), 652
Bernardo Buarque de Hollanda e Aníbal Chaim

37- Futebol, violências e a política democrática no Brasil, 671
Heloisa Helena Baldy dos Reis e Mariana Zuaneti Martins

38- Narrativas sobre violência no futebol: (Des)construindo a categoria “torcedor violento”, 687
Felipe Tavares Paes Lopes

39- A experiência do torcer no (dito) “futebol moderno”, 702
Silvio Ricardo da Silva e Priscila Augusta Ferreira Campos

40- O “racismo à brasileira” no futebol, 721
Bruno Otavio de Lacerda Abrahão e Antonio Jorge Gonçalves Soares

41- “Essa é uma realidade”: Os racismos vividos e narrados por negros em várias áreas de atuação no futebol brasileiro, 740
Marcel Diego Tonini

Parte 8 – Prorrogação

A polêmica sobre o VAR e suas consequências no futebol, 761
Sérgio Settani Giglio e Marcelo Weishaupt Proni

Sobre os autores, 789

Sinopse

Este livro reúne um time campeão, composto por pesquisadores de peso, oriundos de diversas áreas do conhecimento. É uma iniciativa inédita no Brasil, por sua abrangência. Retrata o futebol como objeto de estudo no campo da política, da história, da sociologia, da antropologia, da geografia, da economia, da pedagogia, da comunicação e da literatura. Os capítulos tratam de temas tradicionais, como identidade nacional, democracia e racismo. E também de assuntos frequentes em debates promovidos pela mídia esportiva, como a produção de ídolos, a violência entre torcidas e a Copa do Mundo. Em sintonia com questões atuais, o livro traz ainda estudos sobre o árbitro de vídeo e sobre gênero. Sem dúvida, na academia, o futebol é levado muito a sério. 

Observações

O livro será lançado em breve.

Referência

GIGLIO, Sérgio Settani; PRONI, Marcelo Weishaupt.

(Orgs.).

O futebol nas ciências humanas no Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 2020.