O marechal da vitória

Autores

Tom Cardoso, Roberto Rockmann

Subtítulo

uma história de rádio, TV e futebol

Editora

Girafa

Cidade

São Paulo

Páginas

368

Ano

2005

ISBN

8589876756

Sumário

Apresentação, 11

“Mãe, comprei uma rádio”, 15

“A voz de São Paulo”, 35

O banho de Carmen Miranda, 57

O dirigente de terno marrom, 81

“TV Record, 500 km à frente”, 113

Um plano para o futebol,  139

“King, that is the boss”, 167

TV Rio versus TV Record, 191

“Engole essa!”, 213

Os três pupilos do Marechal, 237

A traição do general, 261

Uma emissora nota A, 283

“É proibido fumar”, 309

“Silvio Santos vem aí”, 329

Da Record para o Reino de Deus, 347

Entrevistados, 358

Bibliografia, 360

Periódicos consultados, 363

Arquivos consultados, 364

Crédito das imagens, 365

 

Sinopse

Paulo Machado de Carvalho, um dos maiores dirigentes esportivos do país e fundador da TV Record é biografado pelos jornalistas Tom Cardoso e Roberto Rockmann. Paulo Machado chefiou a comissão técnica das seleções que ganhariam os dois primeiros títulos mundiais do futebol brasileiro, em 1958, na Suécia, e em 1962, no Chile. Suas idéias profissionalizaram e mudaram para sempre a forma de planejar e organizar o esporte mais popular do país, razão pela qual o estádio do Pacaembu, em São Paulo, tem seu nome. Nos anos 1950, a TV Record conseguia competir de igual para igual com a Tupi, de Assis Chateaubriand. Na década seguinte, desbancou a concorrência, levando ao ar programas memoráveis, como o humorístico Família Trapo, estrelado por Ronald Golias, e o Esta noite se improvisa, que marcou a estréia na televisão de nomes como Chico Buarque e Caetano Veloso. Os grandes festivais de música popular brasileira formam ainda outro capítulo de sucesso do canal 7 de São Paulo. Foi lá que Roberto Carlos e Erasmo Carlos surgiram como mitos da juventude, à frente do movimento da Jovem Guarda. E foi lá também que Elis Regina subiu ao palco para apresentar O fino da bossa, ao lado de Jair Rodrigues. Antes, porém, de a TV Record fazer sucesso com os festivais e os programas de variedades e humor, a Rádio Record, comprada por Paulo Machado em 1931, já era um fenômeno de audiência, apresentando musicais de Carmem Miranda, Francisco Alves, Almirante e Isaurinha Garcia. Para escrever O Marechal da vitória, os jornalistas Tom Cardoso e Roberto Rockmann entrevistaram 89 pessoas que conviveram com Paulo Machado, além de realizar uma extensa pesquisa nos arquivos do jornal O Estado de S. Paulo e no arquivo da família.

Referência

CARDOSO, Tom; ROCKMANN, Roberto. O marechal da vitória: uma história de rádio, TV e futebol. São Paulo: Girafa, 2005.

Marechal da vitória