O negro no futebol brasileiro

Autores

Mario Filho

Editora

Mauad

Cidade

Rio de Janeiro

Tema

Futebol brasileiro

Páginas

343

Ano

2003

ISBN

8574780960

Sumário

Apresentação à 4ª edição, 9
Epitácio Brunet

Prefácio à 4ª edição – Futebol, racismo e identidade nacional, 10
Luis Fernandes

Apresentação à 3ª edição, 14
José Mauro Firmo

Texto das orelhas da 3ª edição, 15
João Máximo

Nota à 2ª edição, 16
Mario Filho

Texto das orelhas da 2ª edição – A vez do preto, 18
Édison Carneiro

Nota ao leitor (1ª edição), 20
Mario Filho

Prefácio à 1ª edição – O negro no futebol brasileiro, 24
Gilberto Freyre

Capítulo I – Raízes do saudosismo, 27

Capítulo II – O campo e a pelada, 71

Capítulo III – A revolta do preto, 127

Capítulo IV – A ascensão social do negro, 179

Capítulo V – A provação do preto, 229

Capítulo VI – A vez do preto, 285

Sinopse

Que o futebol é um esporte que nasceu inglês, todo mundo sabe. Que encontrou o seu berço esplêndido na terra de Iracema, todos também sabem. Que o futebol tem um padrasto genial e torcedor ululante na figura inesquecível de Mário Rodrigues Filho (1908-1966), muitos sabem, e isto é fato. Mas saber que ele foi o inventor do futebol como espetáculo épico como todos conhecem, sociólogo do esporte bretão e pai da crônica futebolística, isso poucos sabem.

Para quem não sabe, vale a pena ler e conhecer a obra do escritor e filósofo da bola Mário Filho, autor de O negro no futebol brasileiro, livro editado pela primeira vez em 1947, e que ganha nova edição, pela Editora Mauad X. Empírico e rapsodo da bola, Mário Filho criou o jornalismo esportivo como conhecemos hoje, concebeu e nomeou o Estádio Municipal do Maracanã, inaugurou o clássico Fla-Flu e criou o Torneio Rio-São Paulo, que se tornaria o Torneio Roberto Gomes Pedrosa (vulgo “Robertão”), embrião do Campeonato Brasileiro.

Referência

FILHO, Mario. O negro no futebol brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.