O racismo no futebol carioca na década de 1920: imprensa e invenção das tradições

Autores

Ronaldo Helal, João Paulo Vieira Teixeira

Periódico / Revista

Revista de Ciências Sociais

Cidade

Fortaleza

Volume

v. 42

Número

n. 1

Páginas

p. 77-88

Ano

2011

Área de concentração

Ciências Sociais

ISSN

2318-4620

Resumo (pt)

Este artigo analisa a aplicação do conceito de “tradições inventadas” (cunhado pelo historiador Eric Hobsbawm) a um estudo sobre futebol brasileiro. Procuramos mostrar como foi contada a inserção do negro no esporte mais popular do País e, simultaneamente, entender a criação de algumas premissas a esse respeito, na primeira metade do século XX, e a incorporação das mesmas como verdades recontadas por estudiosos e parte da imprensa passando, assim, tais idéias a integrar o senso comum.

Abstract

This article looks to discuss how the concept of “invented traditions”, created by the historian Eric Hobsbawm might apply to football. We intend to show how the press and some writers told the story of how Black people were accepted and incorporated into the most popular sport in Brazil. Also we intend to understand why some assumptions have been made in the first half of the twentieth century and became truths recounted by scholars and the press becoming so part of common knowledge and acceptance.

Referência

HELAL, Ronaldo; TEIXEIRA, João Paulo Vieira. O racismo no futebol carioca na década de 1920: imprensa e invenção das tradições. Revista de Ciências Sociais. Fortaleza, v. 42, n. 1, p. 77-88, 2011.