O rio que corre pela aldeia

Autores

Marcos de Abreu Melo

Subtítulo

relações estabelecidas por torcedores comuns de Belo Horizonte com o torcer, com a violência e com o novo estádio Independência

Orientador

Silvio Ricardo da Silva

Banca

Jose Alfredo Oliveira Debortoli, Bernardo Borges Buarque de Hollanda

Faculdade / Instituição

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Lazer

Ano

2013

Páginas

129

Cidade

Belo Horizonte

Resumo (pt)

A presente dissertação teve como problema central investigar como os torcedores comuns de Belo Horizonte se relacionam com diversos aspectos do ato de torcer nos jogos de futebol disputados no novo Estádio Raimundo Sampaio (Independência), na capital mineira. Tratou-se de uma pesquisa descritiva, caracterizada como documental e de campo, de caráter quantitativo e qualitativo. Foram feitas incursões a nove partidas de futebol realizadas no estádio Independência, tendo o América Futebol Clube, o Clube Atlético Mineiro e o Cruzeiro Esporte Clube como mandantes ao longo do segundo turno do Campeonato Brasileiro das Séries A e B de 2012. Foram feitos registros de campo antes, durante e após esses jogos e aplicados questionários com um total de 231 torcedores. Posteriormente, cinco desses torcedores foram selecionados para entrevistas semiestruturadas. Os dados foram analisados tendo em vista três eixos centrais: a relação do torcedor com o torcer e o seu clube; a relação do torcedor com o estádio; e a relação do torcedor com a violência. Foi possível perceber diferenças e semelhanças entre os torcedores de cada um dos três clubes pesquisados. Os dados indicaram que os americanos tem grande orgulho do Independência, repudiam, em sua maioria, os xingamentos e cantos ofensivos nos estádios e não possuem um grande rival para reafirmar seu pertencimento clubístico. Os torcedores do Atlético, por sua vez, tem na própria torcida do time uma de suas maiores razões de serem atleticanos, aceitam bem o Independência como palco dos jogos do clube e fazem grande uso dos cambistas como forma de adquirir ingressos. Já os cruzeirenses não se identificam com o Independência, tem forte influência dos títulos conquistados na construção do seu pertencimento clubístico e veem nas cinco estrelas um símbolo importante do clube. Por outro lado, os torcedores dos três times aprovaram a reforma no Independência e a atuação dos policiais militares em dias de jogos, embora tenham alegado uma sensação de segurança baixa sobretudo no entorno do estádio. Os torcedores também concordaram serem a localização e a modernidade os principais pontos positivos do novo Independência, ao passo que o estacionamento e a visibilidade do jogo foram apontados como os principais aspectos negativos. A análise dos dados permitiu observar permanências e descontinuidades no ato de torcer na capital mineira, explicitando avanços e tensões no processo de modernização dos estádios de futebol.

Abstract

The present dissertation was highly concerned about how ordinary football supporters from Belo Horizonte behave within the supporting atmosphere felt during matches at the recently-inaugurated Stadium Raimundo Sampaio (Independência), in the capital of Minas Gerais. The documentary and field research developed can also be characterized as descriptive, displaying both quantitative and qualitative features. The stadium was visited nine times in 2012 when América Futebol Clube, Clube Atlético Mineiro and Cruzeiro Esporte Clube were playing as hosts. Such visitations were carried out during the second season of the Brazilian National Championship in both Premier and Second leagues. Field registers were recorded before, during and after the matches, and 231 football supporters filled in questionnaires. Afterwards, five supporters from the previous sample were selected to answer semi-structured interviews. The data were collected and analyzed considering three main foci: the relationship between the supporters and their supporting feeling and football club; the relationship between the supporters and the stadium; and the relationship between the supporters and the violence. It was possible to notice differences and similarities among the supporters beliefs from each of the football clubs investigated in this research. The data indicate that América supporters are very proud of Independência, the majority of them despise bad language and songs in the stadiums, and they do not have a great rival in order to reaffirm their sense of belonging to a football club. Supporters from Atlético, on their turn, see in their own supporting group one of the greatest reasons for supporting the team. They embrace Independência as the stadium for Atléticos matches and buy tickets on the black market. Cruzeiro supporters, on the other hand, have no sense of belonging to Independência. They rely greatly on previously-won championships and cups in order to reinforce their feeling of belonging. Their five-star symbol, in addition, is very important for Cruzeiro. Nevertheless, the supporters from all three teams approved Independência being rebuilt and the Military Police Force presence during the matches, although they felt a lack of safety mainly around the stadium area. The stadiums location and newness pleased the supporters, even though its parking lot and the match visibility from the grandstand were regarded as negative aspects of the new Independência. The data analysis not only allowed to observe the ebb and flow of the act of supporting in the capital of Minas Gerais but also highlighted advances and tensions in the modernization process of football stadiums.

Sumário

1 SOBRE O PESQUISADOR E A PESQUISA, 18
1.1 Sobre o pesquisador, 18
1.2 Sobre a pesquisa, 23
1.2.1 Introdução, 23
1.2.2 Justificativa, 32
1.2.3 Objetivo geral, 34
1.2.4 Objetivos específicos, 34

2 METODOLOGIA E CAMPO, 35
2.1 Metodologia, 35
2.1.1 Os jogos e os sujeitos, 38
2.2 O campo, 40
2.2.1 Independência: breve retrospectiva, 40
2.2.2 Rotina de observação, 42

3 SOBRE OS DADOS, 45
3.1 Dados dos registros de campo, 45
3.1.1 Antes do jogo, 46
3.1.2 Durante o jogo, 52
3.1.3 Depois do jogo, 59
3.2 Dados dos questionários e entrevistas, 61
3.2.1 Sobre a relação com o torcer e com o clube, 61
3.2.2 Sobre a relação com o estádio, 81
3.2.3 Sobre a relação com a violência, 97

4 CONSIDERAÇÕES FINAIS, 114

REFERÊNCIAS, 119

APÊNDICES,126

Referência

MELO, Marcos de Abreu. O rio que corre pela aldeia: relações estabelecidas por torcedores comuns de Belo Horizonte com o torcer, com a violência e com o novo estádio Independência. 2013. 129 f. Dissertação (Mestrado em Lazer) - Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.