O saldo da Copa do Mundo

Autores

Cecília Stephllay Marangoni

Subtítulo

os impactos sociais da renovação urbana em Itaquera - São Paulo

Orientador

Gustavo José de Toledo Pedroso

Banca

Raquel Santos Sant’Ana, Tânia Maria Ramos de Godoi Diniz

Faculdade / Instituição

Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Serviço Social

Ano

2017

Páginas

92

Cidade

Franca

Resumo (pt)

A cidade moderna, tal qual conhecemos, tem seu desenvolvimento iniciado com os processos de industrialização. Ela desenha-se a partir de seus atributos culturais, comerciais, políticos e econômicos. Nesse sentido, o solo urbano torna-se local de disputa e geração de lucro o que acarreta a mercantilização dos espaços. Mediante tal fenômeno, tem-se materializada nos espaços urbanos, uma disputa que ultrapassa o campo simbólico – a luta de classes. Em questão urbana, denomina-se tal conjuntura como apontando para a segregação sócio espacial. Quando a cidade congrega regiões díspares, com atributos diferenciados relativos a condições mais dignas de vida, e em tal função seu valor cresce exponencialmente, a luta em solo urbano torna-se expressão da questão social, condicionando aqueles que vivem do trabalho, e consequentemente com rendas salariais inferiores se aglutinarem em torno ou em regiões afastadas onde a condição digna de vida permanece aquém da qualidade. Esse cenário é latente na cidade de São Paulo, que mesmo sendo a maior metrópole da América Latina apresenta índices altíssimos de insalubridade e déficit habitacionais. É por este caminho que essa pesquisa se debruça sobre uma análise que corresponda em quais sentidos a vida e a rotina dos moradores de Itaquera, Zona Leste de São Paulo foram prejudicadas em função das obras para Copa do Mundo em 2014.

Abstract

The modern city, as we know it, has its development begun with the processes of industrialization. It draws from its cultural, commercial, political and economic attributes. In this sense, the urban soil becomes a place of dispute and profit generation, which leads to the commodification of the spaces. Through such a phenomenon, it has materialized in urban spaces, a dispute that goes beyond the symbolic field – the class struggle. In urban question, it is called such conjuncture as pointing to the socio-spatial segregation. When the city congregates disparate regions, with differentiated attributes relative to more dignified conditions of life, and in that function its value grows exponentially, the struggle in urban soil becomes an expression of the social question, conditioning those who live from work, and consequently with Lower wages come together around or in remote regions where the dignified condition of life remains below quality. This scenario is latent in the city of São Paulo, which, although being the largest metropolis in Latin America, has extremely high rates of unhealthiness and housing deficits. It is on this path that this research focuses on an analysis that corresponds in what sense the life and routine of the residents of Itaquera, East Zone of São Paulo were hampered due to the works for World Cup in 2014.

Sumário

INTRODUÇÃO, 13

CAPÍTULO 1 DA CIDADE ANTIGA A CIDADE DA SEGREGAÇÃO URBANA, 16

1.1 A cidade antiga, 16

1.2 A cidade após a Revolução Industrial, 17

1.3 A cidade Moderna, 20

1.4 A questão urbana no Brasil, 24

1.5 Marcos regulatórios da questão urbana no Brasil, 27

1.6 A cidade de São Paulo, 29

1.6.1 A Zona Leste de São Paulo, 34

1.6.2 O Bairro de Itaquera, 35

CAPÍTULO 2 MEGAEVENTOS ESPORTIVOS E AS CIDADES, 37

2.1 A origem dos jogos Olímpicos na Grécia Antiga, 37

2.2 Os jogos Olímpicos modernos, 38

2.3 A invenção da Copa do Mundo, 40

2.4 A Copa do Mundo e a cidade, 42

2.5 Experiências de intervenções urbanas, 44

2.6 A construção da Copa do Mundo no Brasil em 1950, 46

2.7 A campanha “Pra frente Brasil” nos anos 1970, 48

2.8 A Copa do Mundo no Brasil 2014, 50

2.9 A negação da Copa do Mundo em junho de 2013, 51

CAPÍTULO 3 CONTRADIÇÕES NO PERCURSO: A REALIZAÇÃO DA COPA DO MUNDO NA ZONA LESTE DE SÃO PAULO, 55

3.1 A escolha de São Paulo como sede para Copa do Mundo, 55

3.2 As construções à luz da parceria público-privada, 58

3.3 A construção da Arena Itaquera, 60

3.4 Um histórico da parceria público-privada no Brasil, 62

3.5 PPP’s e questão urbana no Brasil, 64

3.5.1 O problema da especulação imobiliária, 65

3.6 E o direito à cidade em Itaquera?, 69

3.6.1 A resistência em Itaquera, 72

3.6.2 Dois casos: a Viela da Paz e a Copa do Povo, 74

3.7 O saldo da Copa do Mundo na visão da ANCOP, 77

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 82

REFERÊNCIAS, 85

Referência

MARANGONI, Cecília Stephllay. O saldo da Copa do Mundo: os impactos sociais da renovação urbana em Itaquera - São Paulo. 2017. 92 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Franca, 2017.