Organização do futebol brasileiro

Autores

Diego Cezar Silva Jaques

Subtítulo

discurso desenvolvimentista made in Brazil?

Orientador

André Luiz M. Souza Leão

Banca

Luiz Elias de Araújo, Sérgio C. Benício de Mello

Faculdade / Instituição

Departamento de Ciências Administrativas, Universidade Federal de Pernambuco

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Administração

Ano

2015

Páginas

116

Cidade

Recife

Resumo (pt)

O futebol, com o passar dos anos e o aumento de popularidade, foi ganhando notoriedade em todo mundo. Esta popularidade fez com que este esporte atraísse a atenção de empresas que passaram a investir cifras elevadas nesta modalidade e, como consequência, ele deixou de ser visto como uma mera prática esportiva, para se tornar uma indústria que movimenta muito dinheiro em todo mundo. Esta mudança ficou conhecida como futebol-negócio. No Brasil, esta mudança ficou caracterizada pelo crescimento de recursos financeiros dos clubes, a popularização das transmissões dos jogos pela TV, o crescimento do nível salarial dos atletas. Entretanto, o cenário do futebol brasileiro, nos últimos anos, foi marcado por vários conflitos. Com isto, os debates sobre uma reorganização do futebol brasileiro ganharam força e agentes como Bom Senso F.C., CBF, Clubes, Rede Globo e Governo começaram a tornar públicos seus posicionamentos a respeito. Com base nisto, esta pesquisa, inserida em uma perspectiva crítica, teve como objetivo identificar que discursos intervêm na organização do futebol brasileiro como negócio. Para tal, utilizamos como base de dados reportagens veiculadas na imprensa e por meio da análise de discurso foucaultiana, como método, e do Pósdesenvolvimento, como lente teórica, desvelando três formações discursivas: uma sobre a regulação deste esporte, outra sobre uma organização mais coletiva e outra que diz respeito a uma organização mais centralizada. Todas as três formações têm influência eurocêntrica e nenhuma das formações propõe um modelo alternativo ao futebol-negócio.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Abstract

Football, over the years and the popularity increase, gained notoriety worldwide. This popularity has made this sport attracted the attention of companies that are investing high figures in this mode and as a result, it is no longer seen as a mere sports practice, to become an industry that moves a lot of money worldwide. This change became known as footballbusiness. In Brazil, this change was characterized by the growth of the clubs’ financial resources, the popularity of the broadcasts of the games on TV, the growth of the athlete’s salary level. However, the scenario of Brazilian football in recent years was marked by various conflicts. Thus, discussions on a reorganization of Brazilian football gained strength and agents as Bom Senso F.C., CBF, clubs, Globo TV and Government began to make public their positions on the matter. On this basis, this research, set in a critical perspective, aimed to identify discourses that are involved in Brazilian football organization as a business. To do this end, we use as database reports broadcast in the press and by Foucault’s discourse analysis as a method, and the Post-development, as a theoretical lens, unveiling three discursive formations: one about the regulation of this sport, another about an organization more collective and another that concerns a more centralized organization. All three formations have Eurocentric influence and none of the formations proposes an alternative model to the football-business.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Sumário

1Introdução, 13

2 Pós-desenvolvimento: uma visão crítica sobre o desenvolvimento, 21
2.1 Desconstruindo a era do desenvolvimento, 21
2.2 Categorias teóricas do Pós-desenvolvimento, 28
2.2.1 Eurocentrismo: o início de tudo, 29
2.2.2 Progresso: a expansão do discurso, 31
2.2.3 Economia e mercado gerando o desenvolvimento, 32
2.2.4 Igualdade: uma necessidade de participação, 34
2.2.5 Estado planejador, 37

3 A organização do futebol brasileiro como negócio, 40
3.1 Organização: contextualização e posicionamento das bases epistemológicas, 40
3.2 Futebol-negócio: um discurso desenvolvimentista, 43
3.3 Os agentes da organização do futebol brasileiro, 47
3.3.1 Os organizadores: aqueles que comandam o negócio, 49
3.3.2 Os jogadores: aqueles que operacionalizam o negócio, 53
3.3.3 O governo: aquele que fiscaliza o negócio, 57

4 Procedimentos metodológicos, 60
4.1 Análise de discurso foucaultiana, 60
4.2 Planejamento da pesquisa, 62
4.2.1 Construção do arquivo, 62
4.2.2 Procedimento analítico, 63
4.2.3 Critérios de qualidade da pesquisa, 65

5 Interpretação dos dados, 66
5.1 Apresentação dos elementos constitutivos das formações discursivas, 66
5.2 Formações discursivas, 72
5.2.1 Os agentes que comandam a atual organização do futebol brasileiro são resistentes à mudança no arranjo deste esporte no Brasil, 74
5.2.2 Os jogadores reivindicam maior participação nas decisões referentes à gestão do futebol no país, 87
5.2.3 O governo proclama a regulação da organização do futebol brasileiro como medida para uma restruturação deste esporte no país, 96

6 Considerações finais, 104

Referências, 112

(Visited 1 times, 1 visits today)

Referência

JAQUES, Diego Cezar Silva. Organização do futebol brasileiro: discurso desenvolvimentista made in Brazil?. 2015. 116 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Departamento de Ciências Administrativas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.