Os Black Stars chegam ao mercado

Autores

Jonathan Dias Portela

Subtítulo

o jogador ganês na geopolítica das relações internacionais entre Inglaterra e Gana no Pós Colonialismo (1996-2014)

Orientador

Patrícia Teixeira Santos

Banca

Fábio Franzini, Raquel Gryszczenko Alves Gomes

Faculdade / Instituição

Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Historia

Ano

2018

Páginas

177

Cidade

Guarulhos

Resumo (pt)

Esta dissertação de mestrado visa analisar a trajetória de atletas ganeses inseridos no futebol inglês entre 1996 e 2014, sob o olhar da imprensa britânica. Procura-se, deste modo, refletir sobre o discurso neocolonial por meio do esporte, especialmente no que concerne as construções das hierarquizações dos jogadores provenientes das antigas colônias africanas, tendo em vista o contexto esportivo inglês e a perspectiva geopolítica da Inglaterra contemporânea nas suas relações com as áreas africanas do antigo Império colonial.

Palavras-chave: Neocolonialismo, Pós Colonialismo, África, Gana, Império Britânico,
Futebol.

Abstract

This master’s thesis aims to analyze the trajectory of Ghanaian athletes inserted in English football between 1996 and 2014, under the British press sighr. In this way, it is sought to reflect on the neocolonial discourse through sport, especially in what concerns the constructions of the hierarchizations of the players from the old African colonies, in view of the English sport context and the geopolitical perspective of contemporary England in their relations with the African areas of the former colonial empire.

Keywords: Neocolonialism, Post Colonialism, Africa, Ghana, British Empire, Football.

Sumário

LISTA DE TERMOS ESPECÍFICOS DO FUTEBOL, 09

INTRODUÇÃO, 11

CAPÍTULO 1: O “Novo Mundo” sob uma bola em pedaços: Kwame Nkrumah e o ideário pan-africanista na perspectiva do futebol ganês, 21
1.1. Estrela de Kwame Nkrumah: Independência e o futebol no plano pan-africanista da Nova Gana, 21
1.2. O Novo Mundo em espaços, 25

CAPÍTULO 2: Non-black stars: o que passa a ser um ganês na Inglaterra e um africano na Europa sob a perspectiva do futebol?, 31
2.1. Novas mercadorias, velhos fetiches: A questão racial na Inglaterra e o delinear de um discurso neocolonial, 31
2.2. O exemplo que não queremos: O caso de Nii Lamptey e o discurso neocolonial do abandono do insucesso, 39

CAPÍTULO 3: Um jogo de deuses: O futebol inglês como religião da redenção colonial, 53
3.1. Realocando valores e reajustando espaços: Michael Essien e os africanos que protagonizaram novos projetos da Premier League, 53

CAPÍTULO 4: Conquistando nações e nacionalidades: A barganha de identidades no jogo neocolonial, 65
4.1. A redefinição do projeto identitário dos novos ganeses na Europa: Danny Welbeck, irmãos Boateng e Mario Balotelli, 65

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Celebrando uma festa que não é nossa e a tutela do futebol europeu na erradicação do africanismo, 79

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 93
Bibliografia, 93
Áudio-Visual ,97
Fontes escritas, 97
Dados e Estatísticas, 97
Mídia jornalística e livros, 98

ANEXOS, 102

Referência

PORTELA, Jonathan Dias. Os Black Stars chegam ao mercado: o jogador ganês na geopolítica das relações internacionais entre Inglaterra e Gana no Pós Colonialismo (1996-2014). 2018. 177 f. Dissertação (Mestrado em Historia) - Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2018.