Oswaldo Brandão

Autores

Maurício Noriega

Subtítulo

libertador corintiano, herói palmeirense

Editora

Contexto

Cidade

São Paulo

Páginas

208

Ano

2014

ISBN

9788572448369

Sumário

Apresentação, 9

13/10/1977, 13

Caçamba, a Assombração de Poá, 19

Pensão, cinema e títulos, 29

Campeão quatrocentão, 39

A grande mágoa, 47

El Maestro faz história, 57

No rádio, na faculdade e no Uruguai, 65

Fala, Papagaio!, 73

O Homem do Cinto e a Mesa dos Gordos, 81

Zum, zum, zum… é 21!, 89

Confraria de craques, 111

Um time campeão. De graça, 121

“A ditadura derrubou o Brandão”,  127

O Libertador corintiano, 139

“Tenho um punhal no peito. Se arranco, dói. Se deixo, dói”, 151

“Os infelizes são ingratos. Isso faz parte da infelicidade deles”, 165

Uma mistura de Freud com Papai-Noel, 171

Relação com a mídia: paixão e ódio, 187

Eterno campeão, 195

Cronologia Fundamental, 203

Bibliografia, 205

Agradecimentos, 206

Sinopse

Paizão, descobridor de talentos, disciplinador, Oswaldo Brandão foi um dos maiores técnicos do futebol brasileiro do século XX. Ganhou inúmeros títulos e marcou especialmente a trajetória dos grandes rivais paulistas Corinthians e Palmeiras. Foi o técnico que mais vezes comandou ambos os times. Pelo Palmeiras, conquistou três campeonatos brasileiros e quatro paulistas e liderou a equipe na fase áurea da chamada “academia de futebol”. No Corinthians, ganhou dois paulistas, sendo que um deles (de 1977) encerrou um dramático jejum de 23 anos.

Também atuou na Argentina e no Uruguai e teve passagem de destaque pela seleção brasileira, embora nunca tenha ido a uma Copa do Mundo. Com a narrativa brilhante do jornalista e comentarista esportivo Maurício Noriega, entramos no mundo pessoal e profissional deste personagem marcante na crônica esportiva do país.

Referência

NORIEGA, Maurício. Oswaldo Brandão: libertador corintiano, herói palmeirense. São Paulo: Contexto, 2014.