Para a compreensão da influência da força no futebol

Autores

João Filipe de Jesus Mateus

Subtítulo

análise do remate

Orientador

António Manuel Neves Vicente

Faculdade / Instituição

Instituto de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Beira Interior

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Ciências Do Desporto

Ano

2011

Páginas

100

Cidade

Covilhã

Resumo (pt)

O presente estudo tem como objectivo compreender a influência da força (considerando as suas diversas componentes) no futebol. Sendo esta uma temática bastante lata, focamos a nossa análise em alguns factores e variáveis específicas de uma situação típica no futebol: o remate. Pretendemos analisar e compreender a situação em causa e a influência da força nesta, objectivando uma intervenção rentável no treino do remate no futebol. Para tal, e depois de uma revisão bibliográfica sobre a problemática em estudo, e situando-nos num quadro de referência dinâmico, elaborámos uma conjectura evidenciando a relação dialéctica entre um conjunto de variáveis inerentes à situação em causa, tendo como referencial um modelo dos desportos colectivos. Consideramos, de uma forma simplificada, na conjectura tanto variáveis inerentes ao movimento (por exemplo, percurso de aceleração, pé de apoio, relação centro de massa / base de apoio e ponto de contacto com a bola) como variáveis implícitas ao contexto (por exemplo, relação com adversários e colegas de equipa) realçando a sua influência nas saídas motoras necessárias à realização do remate no futebol. Para testar a conjectura (num quadro Popperiano), escolhemos uma amostra de 500 remates do Campeonato do Mundo de Futebol realizado em 2010 na África no Sul onde realizámos uma análise dos mesmos de acordo com a trajectória da bola considerando se a mesma foi alterada ou não depois de efectuado o remate. Classificámos também a partir do resultado dos mesmos verificando a sua eficácia. Analisámos ainda a relação do rematador com o guarda-redes. Os dados foram tratados com recurso a estatística descritiva (tabelas de frequências e tabelas de contingência) e inferencial (testes de qui-quadrado independência). A partir dos resultados obtidos verificámos uma eficácia de remates relativamente baixa (29%), sendo que 5% dos golos foram alcançados de uma forma fortuita (tendo a bola sido desviada depois de rematada), tendo em 14,4% remates o guarda-redes iniciado o seu deslocamento depois da bola ser rematada e em 9,6% antes do remate. Concluímos assim que existe uma relação dialéctica entre as variáveis, e mais do que simplesmente considerar uma ou algumas das componentes das forças, todas elas deverão ser tidas em conta nas suas interacções e implicações no futebol e em particular na situação de remate. Podemos também verificar a solidez da conjectura apresentada tendo permitido a mesma reforçar a necessidade de encontrar um equilíbrio na relação entre variáveis para que o objectivo do jogo de futebol seja atingido tendo vantagem a equipa / jogador que tenha um diferencial de tempos a seu favor. Contribuímos assim para a definição de pressupostos a ter em conta no treino de remates no futebol visando o aumento da eficácia das equipas.

Palavras-chave Futebol, Força, Remate, Treino, Diferencial de Tempos.

Abstract

The present study aims to understand the influence of force (considering its various components) in football. Since this is a very broad theme, we’ve focused our analysis in some specific factors and variables from a typical situation in football: the shot. We’ve intended to analyze and understand the influence of force in the shot in football in quest of a profitable intervention in its training. To do so, and after a literature review on the issue under study, and laying in a dynamic reference framework, we’ve made a conjecture indicating the dialectical relationship between a set of variables inherent to the situation in question, taking as a reference a model of collective sports. We’ve considered in the conjecture, in a simplified way, both variables inherent to the movement (e.g., acceleration, foot support, center of mass / support base relationship and contact point with the ball) as implicit variables to the context (e.g. , relationship with opponents and teammates) highlighting its influence on the necessary motor outputs to the shot in football. To verify the conjecture (in a Popperian framework), we’ve chosen a sample of 500 shots from the FIFA World Cup 2010, held in South Africa, and carried out an analysis according to the ball trajectory considering whether it was altered or not after having been shot. We’ve also classified the situations from the results checking their effectiveness. The relationship between the shooter and the goalkeeper was also analyzed. Data were processed using descriptive statistics (frequency tables and contingency tables) and inferential statistics (Chi-square independence). From the results we’ve found a relatively low shot efficacy (29%), being 5% of the goals achieved from a fortuitous manner (the ball was deviated after the shot) and in 14.4% shots the goalkeepers started their movement after the ball kick and 9.6% before it. We’ve concluded that there is a dialectical relationship between the variables, and more than considering just one or some of the force components, they all must be taken into account in their interactions and implications in football and particularly in shooting. We could also check the robustness of the presented conjecture reinforcing the need to find a balance in the relationship between variables so that the purpose of football can be achieved by taking advantage the team / player that has a favorable time differential. With this study we’ve contributed to the definition of assumptions that must be taken into account to train shots in football in order to increase the effectiveness of teams.

Keywords Football, Force, Shooting, Training, Time Differential.

Sumário

1. Introdução, 1

2. Revisão Bibliográfica, 4
2.1 O Futebol – Um Desporto Colectivo, 4
2.2 A Força – Uma Visão Global sobre a Importância da Força no Futebol, 6

3. Definição do Problema, 12

4 Metodologia, 17

5. Resposta ao Problema – Como dar Resposta ao Problema?, 20
5.1 Variáveis em jogo, 20
5.1.1 Uma Situação de Futebol – Exemplo de Variáveis em Jogo, 22
5.2 Variáveis e Indicadores no Remate, 29
5.3 Remate – Implicação de Variáveis do Contexto, 33
5.4 Modelização de Variáveis no Remate, 38

6. Protocolo Experimental, 47
6.1 Amostra, 47
6.2 Situação Experimental, 48
6.3 Classificação de Remates – Força Aplicada ou Lances Fortuitos?, 51
6.4 Tratamento Estatístico, 55

7. Resultados, 56

8. Discussão de Resultados, 59

9. Estudos de Casos, 68
9.1 Exemplo RFA_GOLO_GR-ANTES, 68
9.2 Exemplo RF_GOLO_GR-DEPOIS, 73
9.3 Exemplo RFA_DEFESA_GR-ANTES, 78
9.4 Exemplo RF_DEFESA_GR-DEPOIS, 83
9.5 Exemplo RFA_FORA_GR-DEPOIS, 87

10. Limitações do Estudo, 92

11. Conclusões, 93

12. Futuras Linhas de Investigação, 97

13. Bibliografia, 99

Referência

MATEUS, João Filipe de Jesus. Para a compreensão da influência da força no futebol: análise do remate. 2011. 100 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Do Desporto) - Instituto de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Beira Interior, Covilhã, 2011.