Pedagogia do armário

Autores

José Aelson da Silva Júnior

Subtítulo

Identidade, pertencimento e apropriação do futebol por torcedores homossexuais

Orientador

Silvio Ricardo da Silva

Banca

Cleber Augusto Goncalves Dias, Gustavo Andrada Bandeira, Leonardo Turchi Pacheco, Silvana Vilodre Goellner

Faculdade / Instituição

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais

Tipo

Tese

Área de concentração

Doutorado em Estudos do Lazer

Ano

2018

Páginas

160

Cidade

Belo Horizonte

Resumo (pt)

Tratar como objeto científico a participação de homens homossexuais na assistência do futebol representa um contraste histórico e cultural que marca um deslocamento sobre a lógica desse esporte como espaço de resistência e manutenção de uma ordem heteronormativa ou, mais que isso, de um modelo de masculinidade esperado e aceito no campo do futebol. As lacunas existentes sobre essa temática justificam a relevância em problematizar o futebol e o torcer como espaços de vivência do lazer, cuja dominação de uma determinada masculinidade é evidenciada e valorizada. Dito isso, aos objetivos do trabalho foram investidas as seguintes questões: (1) como os torcedores gays se apropriam deste espaço; e, a partir da compreensão desse cenário, (2) quais discursos são produzidos por eles sobre a relação homossexualidade, homofobia e futebol. Para isso, dialogamos com autores e autoras cuja produção se insere nos Estudos Culturais, Queer e Feministas, para composição do arcabouço teórico utilizado na compreensão dos conceitos chave, bem como, de trabalhos que têm constituído “um campo” de Estudos sobre Futebol, no Brasil. Esta pesquisa assume uma natureza qualitativa na descrição e análise dos dados e o trabalho de campo fez uso de dois instrumentos de coleta – a observação participante e a entrevista semiestruturada – organizadas em dois momentos. As observações foram orientadas por um roteiro prévio e os registros dos quinze entrevistados foram organizados em quadros temáticos, a fim de que pudéssemos compreender, nas interseções dos discursos, os objetivos definidos, a priori. Entendemos, a partir dos discursos analisados, que nenhum dos informantes está alheio a homofobia nos estádios e na vivência do torcer, ainda que alguns deles não a reconheçam no futebol, atribuindo outros sentidos aos xingamentos e comportamentos ali experimentados. De maneira geral, eles se apropriam desses territórios, produzem e reproduzem comportamentos heterossexistas e homofóbicos de forma semelhante aos demais torcedores, alinhados a uma lógica heteronormativa de torcer. Foi providencial classificá-los, metaforicamente, como torcedores miméticos, ao refletirmos sobre as experiências que eles relataram viver com o futebol e seu clubismo. O termo “mimético” é entendido, aqui, como forma de proteção e defesa num processo de acolhimento e inclusão entre “iguais”, sustentado em referenciais de masculinidades e virilidades típicas dos estádios de futebol, onde o torcedor mimético se assemelha aos demais torcedores movidos por diferentes interesses ligados à vivência dessa prática de lazer.

Palavras-chave: Gênero. Sexualidade. Masculinidades. Homofobia. Torcedores gays. Futebol

Abstract

Gay men participation in soccer assistance, in a scientific aim, represents a historical and cultural contrast which highlights a shift on this sport’s logic as a space of resistance and conservation of a heteronormative order or, more than that, of a model of an expected and accepted masculinity in the soccer field. The gaps on this subject justifies the relevance in discussing the cheering act and the soccer game, as spheres for leisure practicing, where the domination of a certain masculinity is evidenced and valued. This said, the following issues were entrusted to the goals of this study: (1) how gay spectators fit into this space; and, from the understanding of this scenario, (2) which speeches are made about homosexuality, homophobia and soccer by them. To reach such aim, there has been established a dialogue with male and female authors whose production is included in Cultural Studies, Queer and Feminist, to the theoretical framework composition used for the understanding of the key concepts, as well as works that have constituted “a field” of Studies about Soccer in Brazil. This research is qualitative in nature description and data analysis, in which the field of work made use of semi-structured interview. The records of the fifteen subjects interviewed were organized into thematic frames, in order to an understanding of the objectives defined, a priori, in the intersections of the speeches. It can be understood that none of the informants are unrelated to the homophobia in the stadiums and in the experience of cheering, even though some of them do not recognize it in soccer games, by assigning other senses to swearing and behaviors experienced in such places. In general, they appropriate these territories, produce and reproduce heterosexist and homophobic behavior in a similar aspect to other spectators, aligned to a heteronormative logic of the cheering act. It was helpful to metaphorically classify them as mimetic spectators, when reflecting on the experiences that they reported living within soccer and their factionalism. The term “Mimetic” is understood, in this research, as a form of protection and defense in a reception and inclusion procedures among “the equal”, sustained by referential of masculinities and manhood typical for the soccer stadiums, where the mimetic spectator resembles the other fans/spectators, driven by different interests linked to the experience of such form of leisure.

Keywords: gender, sexuality, masculinity, homophobia, gay spectators, soccer

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 14
1.1 Objetivos da Pesquisa, 27
1.2 Procedimentos Metodológicos, 28

2 CAPITULO I, 37
2.1 Jogando com gênero, sexualidades e masculinidades, 37
2.2 Futebol e torcida como possibilidades de lazer, 49
2.3 O armário como possibilidade, 71

3 CAPÍTULO II, 88
3.1 “Comporte-se!”: O futebol na trajetória de vida dos torcedores, 88
3.2 O mimetismo como salvo-conduto de torcedores homossexuais, 103
3.3 A identificação com o clube e a indiferença quanto à homossexualidade invisível, 117

4 CAPITULO III, 122
4.1 O paradoxo da gentileza e da violência potencializada, 122
4.2 “É proibido proibir” (?): algumas resistências num torcer e jogar requebrante, 128

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 140
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 143
APÊNDICES, 156
ANEXO I, 160

Referência

SILVA JúNIOR, José Aelson da. Pedagogia do armário: Identidade, pertencimento e apropriação do futebol por torcedores homossexuais. 2018. 160 f. Tese (Doutorado em Estudos do Lazer) - Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.