Políticas públicas voltadas para atletas e torcedores de futebol: argumentos para dissidentes

Autores

Heloisa Helena Baldy dos Reis, Felipe Tavares Paes Lopes, Mariana Zuaneti Martins

Periódico / Revista

Motrivivência

Cidade

Florianópolis

Volume

v.26

Número

n.42

Páginas

p. 115-130

Ano

2014

Área de concentração

Educação Física

ISSN

2175-8042

Resumo (pt)

Neste texto, buscamos analisar em que medida e como as principais leis e documentos que embasam as políticas públicas brasileiras para atletas e torcedores de futebol estabelecem e sustentam relações de dominação. Para tanto, apoiamo-nos na literatura disponível sobre o tema. A fim de termos acesso a essa literatura, realizamos revisão bibliográfica em diversos bancos de dados, onde utilizamos e cruzamos palavras-chave que variaram de acordo com o modo de organização e a terminologia dos locais. Entre outras coisas, concluímos que essas políticas mantém a dominação de clubes e empresários sobre os atletas e do Estado sobre os torcedores – especialmente, sobre os torcedores organizados.

Abstract

In this paper, we analyze to what extent and how the main laws and documents that support the Brazilian public policies for football athletes and fans establish and sustain relations of domination. For this, we rely on the literature available on the subject. In order to access to this literature, we made a review of the literature in several databases, where we used keywords that varied according to the mode of the databases organization and local terminology. Among other things, we conclude that these public policies maintain the domination of clubs and entrepreneurs over the athletes and the domination of the State over fans – especially, over the organized groups of fans.

Referência

REIS, Heloisa Helena Baldy dos; LOPES, Felipe Tavares Paes; MARTINS, Mariana Zuaneti. Políticas públicas voltadas para atletas e torcedores de futebol: argumentos para dissidentes. Motrivivência. Florianópolis, v.26, n.42, p. 115-130, 2014.

Acesse o site da revista Motrivivência