Práticas, Conflitos, Espaço

Autores

Heitor Frúgoli Jr., Enrico Spaggiari, Guilhermo Aderaldo

Subtítulo

pesquisas em antropologia da cidade

Editora

Gramma

Cidade

Rio de Janeiro

Páginas

308

Ano

2019

ISBN

9788559686357

Sumário

Introdução, 9
Heitor Frúgoli Jr.

Urgências nas ruas: experiências de um serviço móvel para a população de rua em São Paulo, 25
Daniel De Lucca

Direitos e responsabilidades: parcerias público-privadas na prestação de serviços de saúde em uma favela paulistana, 49
Jessica Sklair

Do bairro à cidade: espaços morais e disputa urbana no Pinheirinho, São José dos Campos (SP), 73
Inácio Dias de Andrade

“Nossa casaca é dupla-face”: uma análise situacional da trama articulada em torno da atuação de políticas públicas no “Complexo Pavão-Pavãozinho-Cantagalo”, 97
Juliana Blasi Cunha

Através da rua: outros pontos de vista sobre a Lapa carioca, 121
Natália Helou Fazzioni

Memórias e futurismos no projeto Porto Maravilha, Rio de Janeiro, 143
Mayã Martins

Arte e espaço urbano: relações de sociabilidade entre os visitantes da Pinacoteca de São Paulo, 167
Julio Talhari

Percursos etnográficos no shopping “gay” de São Paulo: análise em retrospectiva, 189
Bruno Puccinelli

Da aldeia à metrópole e de volta: circulação transnacional, relações e práticas de migrantes portugueses, 213
Weslei Estradiote Rodrigues

Os skatistas e a cidade: considerações sobre uma prática citadina, 237
Giancarlo Marques Carraro Machado

Cidades futebolísticas: territorialidades e circulação de jovens futebolistas em São Paulo, 259
Enrico Spaggiari

Imagens (e imaginários) de cinemas insurgentes: práticas e representações de jovens realizadores (áudio) visuais nas “periferias” paulistanas, 281
Guilhermo Aderaldo

Sobre os(as) autores(as), 303

Sinopse

Essa coletânea representa uma contribuição da maior qualidade para conhecimento do Brasil contemporâneo, bem como para o próprio saber antropológico. Fica evidente como a alteridade se fundamenta e se atualiza, no cotidiano da vida urbana brasileira, na pobreza e na marginalidade. As pesquisas mostram como no contexto caótico, aparentemente anômico, de São Paulo e do Rio de Janeiro, o aporte da antropologia situacional se torna essencial. Lugares e situações, examinadas por dentro, mostram dinâmicas de transformações sociais e espaciais. Relações desiguais, assimétricas, relações de poder, usos dos espaços e dos equipamentos urbanos são modos de inventar a cidade do cotidiano. Por isso, a leitura deste livro é uma maneira de redescobrir a grande cidade, bem como de acompanhar os avanços da pesquisa etnográfica.

Michel Agier. Antropólogo e pesquisador-docente da École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS).

Referência

JR., Heitor Frúgoli; SPAGGIARI, Enrico; ADERALDO, Guilhermo. (Orgs.).Práticas, Conflitos, Espaço: pesquisas em antropologia da cidade. Rio de Janeiro: Gramma, 2019.