Representações de masculinidade nas torcidas de futebol

Autores

Gustavo Andrada Bandeira

Tipo de evento

Anais...

Nome do evento

Educação

Nome do congresso

3º Seminário Brasileiro de Estudos Culturais em Educação

Edição do Congresso

3

Cidade

Canoas

Ano

2008

Entidade Organizadora

ULBRA - Universidade Luterana do Brasil

Resumo (pt)

Tendo como referência os Estudos Culturais e de Gênero pós-estruturalistas, esse trabalho procura investigar construções de masculinidades em um contexto cultural específico. Masculinidade entendida como as formas culturais que significam vivências masculinas em uma dada cultura. Existe aqui a renúncia por qualquer característica fixa e essencial do que seria uma vivência masculina. Entendo também que as identidades são fragmentadas, múltiplas e plurais, fazendo com que um sujeito com vivências masculinas também seja atravessado por outros marcadores identitários tais como classe social, raça/etnia, geração, sexualidade e outros. Não entendo que exista uma única representação própria masculinidade no contexto cultural específico. Diferentes masculinidades podem ser vividas em um mesmo local, porém elas não se relacionam harmoniosamente, nem mesmo gozam de estatutos idênticos de legitimação. Olhar para as masculinidades em um contexto cultural específico é tentar enxergar como as diferentes masculinidades são representadas e hierarquizadas. Para esse trabalho, o contexto cultural a ser investigado são os estádios de futebol em Porto Alegre, do Sport Club Internacional (Beira-Rio) e do Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense (Olímpico), entendendo-os como um local que institucionaliza práticas, ensina, produz e representa masculinidades. A escolha por observar os dois estádios por entender que uma das principais formas de hierarquização das masculinidades nos estádios de futebol se dá na representação da torcida rival. Para tentar visualizar quais representações de masculinidades circulam nos estádios de futebol e ver como essas são hierarquizadas, ensaio algumas perguntas: Que representações de masculinidades aparecem nos estádios de futebol? Como são marcadas as hierarquias entre diferentes representações? De que forma os torcedores são convocados a participarem dos jogos? Aparecem resistências em relação a um modelo de masculinidade hegemônico? Onde e como isso pode ser observado? Para tentar responder essas perguntas, fui aos dois estádios durante a primeira fase do Campeonato Gaúcho de 2008. Observei as torcidas de Internacional e Grêmio em diferentes lugares do estádio. Além disso, separei as edições de quatro jornais de Porto Alegre nos dias de jogos e posteriores para visualizar a construção de narrativas sobre os jogos. Realizei observações participantes, em quatro jogos do Internacional e quatro jogos do Grêmio. As observações me permitiram construir oito diários de campo que, além das descrições, contaram com algumas impressões e também breves reflexões ampliadas na análise.

Referência

BANDEIRA, Gustavo Andrada. Representações de masculinidade nas torcidas de futebol. In: ULBRA - Universidade Luterana do Brasil, 3, 2008, Canoas. 3º Seminário Brasileiro de Estudos Culturais em Educação, ULBRA - Universidade Luterana do Brasil. Anais..., ULBRA - Universidade Luterana do Brasil, 2008.