Schadenfreude

Autores

Matheus Passos Beck

Subtítulo

o enquadramento da rivalidade no agendamento da dor do outro

Orientador

Jacques Alkalai Wainberg

Banca

Juliana Tonin, Arlei Sander Damo

Faculdade / Instituição

Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Comunicação

Ano

2018

Páginas

163

Cidade

Porto Alegre

Resumo (pt)

A emoção deixou de ser um conceito marginal para ocupar boa parte da literatura recente na Comunicação Social. Dentro do jornalismo, ela gera repulsa, atração e, especialmente, incertezas sobre sua real função. O que nos parece inconteste, entretanto, é seu constante uso retórico na construção de discursos. Nesta presente pesquisa, cabe-nos investigar a construção discursiva do conceito de rivalidade no futebol por meio das emoções. Em particular, o emprego da Schadenfreude, o regozijo com o insucesso alheio, como elemento constitutivo das narrativas esportivas. Como objeto, analisaremos as “narrações torcedoras” dos aplicativos Gremista Gaúcha ZH e Colorado Gaúcha ZH, nas quais os jornalistas se posicionam ao lado do público ao qual direcionam suas mensagens, em oposição à narração convencional do rádio e da imprensa. Para esta investigação, será adotado como procedimento a Análise de Discurso (AD), baseada nos conceitos de Charaudeau (2004a; 2004b; 2015) e Pêcheux (1990; 1995), com o intuito de identificar as visadas discursivas, o destinatário idealizado pelo enunciador e as referências ao rival. Como metodologia, será adotada a Hermenêutica de Profundidade (HP) conforme as designações de Thompson (2011). Este trabalho fundamenta-se ainda nos conceitos jornalísticos de McCombs (2009), Traquina (2000; 2008) e Wolf (2012), sócio-esportivos de Caillois (1990), Damo (2002; 2015), Elias e Dunning (1992), Franco Júnior (2007), Giulianotti (2010), Helal (1990; 1997; 2001) e Huizinga (2010), e psico-sócio-antropológicos sobre emoção de Damásio (2000), Ekman (2011) e Rezende e Coelho (2010).

Abstract

Emotion ceased to be a marginal concept to occupy much of the recent literature in Social Communication. Within journalism, it generates revulsion, attraction, and, especially, uncertainties about its real function. What seems incontestable, however, is its constant rhetorical use in the construction of discourses. In this present research, we must investigate the discursive construction of the concept of football rivalry through emotions. In particular, the use of Schadenfreude, the joy with other’s failure, as a constituent element of sports narratives. As an object, we will look at the “cheering narratives” of the Gremista GZH and Colorado GZH applications, where journalists stand next to the audience to whom they direct their messages, as opposed to conventional radio and press narration. For this investigation, Discourse Analysis (AD), based on the concepts of Charaudeau (2004a; 2004b; 2015) and Pêcheux (1990; 1995), will be adopted as a procedure in order to identify discursive visions, the addressee idealized by the enunciator and references to the rival. As a methodology, Depth Hermeneutics (HP) will be adopted as assigned by Thompson (2011). This work is based on the journalistic concepts of McCombs (2009), Traquina (2000; 2008) and Wolf (2012), socialsports of Caillois (1990), Damo (2002; 2015), Elias and Dunning (2000), Helal (1990, 1997, 2001) and Huizinga (2010), and psycho-socio-anthropological about Emotion of Damásio (2000), Ekman (2011), and Rezende and Coelho (2010).

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 11

2 EMOÇÃO E JORNALISMO, 15
2.1 CONCEITOS DE EMOÇÃO, 16
2.2 SCHADENFREUDE, 22
2.3 HISTÓRIA E VALORES DO JORNALISMO, 26
2.3.1 Agendamento, 27
2.3.2 Enquadramento, 29
2.3.3 Gatekeeping, 32
2.3.4 Advocacy Journalism, 34

3 JOGO, ESPORTE E FUTEBOL, 36
3.1 CONFLITO E VIOLÊNCIA SIMBÓLICA, 47
3.2 RIVALIDADE, O ENCONTRO DA IDENTIDADE COM A ALTERIDADE, 51
3.3 DISCURSO ESPORTIVO, NARRATIVA ESPORTIVA, 53
3.4 DO GRENAL À GRENALIZAÇÃO, 64

4 O DISCURSO SOBRE A DOR DO OUTRO, 75
4.1 HERMENÊUTICA DE PROFUNDIDADE, 77
4.2 ANÁLISE DE DISCURSO, 80
4.3 PROPOSTA DE INVESTIGAÇÃO, 85

5 GRENAL: EMOÇÃO MINUTO A MINUTO, 88
5.1 INTERSECÇÃO DAS LINGUAGENS ORALE ESCRITA, 90
5.2 ANÁLISE DAS NARRATIVAS NEUTRA E TORCEDORA DO GRENAL, 95
5.2.1 Grenal 410, 96
5.2.2 Grenal 411, 102
5.2.3 Grenal 412, 111
5.3 CONCLUSÕES,121

6 CONSIDERAÇÕES FINAIS, 126

REFERÊNCIAS, 129
ANEXO A – TRANSCRIÇÕES DOS GRENAIS 410, 411 E 412, 135

Referência

BECK, Matheus Passos. Schadenfreude: o enquadramento da rivalidade no agendamento da dor do outro. 2018. 163 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.