Seleção Brasileira de Futebol – a performance na comunicação

Autores

Luciano Victor Barros Maluly

Tipo de evento

Congresso

Nome do evento

CONECO

Nome do congresso

Performance, corpo e subjetividade

Edição do Congresso

VI CONECO

Cidade

Rio de Janeiro

Ano

2013

Páginas

12

Entidade Organizadora

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Resumo (pt)

Apesar dos esforços dos comunicadores da chamada Grande Mídia, a imagem da Seleção Brasileira Masculina de Futebol esteve desgastada nos últimos anos, em especial, após a conquista do Pentacampeonato na Copa do Mundo de 2002, realizada no Japão e na Coréia do Sul. Diversos fatores contribuíram para o afastamento do torcedor, entre eles, a realização de amistosos caça-níqueis no exterior, a convocação de atletas e treinadores desconhecidos do público, entre outros fatores que atingiram o desempenho da equipe. O técnico da última conquista era Luiz Felipe Scolari, chamado, depois de quase uma década, para reassumir o cargo às vésperas da realização da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Com o retorno do treinador, um antigo debate ressurge no meio esportivo: qual o significado da Seleção de Futebol para a Sociedade Brasileira? O contexto atual é a base deste artigo que discute a relação entre performance da equipe, a estratégia dos meios de comunicação de massa, a figura do torcedor e a identidade nacional.

Palavras-chave: Copa do Mundo; Jornalismo Esportivo; Performance; Seleção Brasileira de Futebol.

Referência

MALULY, Luciano Victor Barros. Seleção Brasileira de Futebol – a performance na comunicação. In: Universidade do Estado do Rio de Janeiro, VI CONECO, 2013, Rio de Janeiro. Performance, corpo e subjetividade, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Congresso, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2013.