Torcidas organizadas no Brasil e na França: considerações preliminares para uma comparação

Autores

Bernardo Borges Buarque de Hollanda

Periódico / Revista

Razón y Palabra

Número

n.69

Área de concentração

Comunicação

ISSN

16054806

Resumo (pt)

O presente artigo procura mostrar de que maneira um tipo específico de associação, pautado na idolatria clubística, ganhou vulto em escala nacional e internacional nas décadas de 1960, 1970 e 1980, e assumiu particularidades histórico-culturais no futebol no Brasil e na França. Busca-se evidenciar como esse fenômeno da segunda metade do século XX atendeu a novas demandas de participação e de diferenciação por parte de contingentes urbanos em um domínio cada vez mais competitivo, massificado e mercantilizado. A música, de um lado, e a violência, de outro, foram os meios expressivos mais notáveis a que esses movimentos recorreram para tomar parte e para adquirir visibilidade no universo do espetáculo esportivo contemporâneo. Ao analisar a ação, a formação e a transformação de um campo específico de subgrupos torcedores, reconstituindo uma experiência histórica particular, o trabalho que ora se apresenta tem o intuito de demonstrar em que medida as torcidas organizadas constroem sua identidade através de uma relação direta com os meios de comunicação de massa e orientam seus métodos de atuação através de uma bricolagem e de uma leitura muito própria dos valores presentes no jogo, no esporte e no meio social circundante.

Observações

Link para o site da revista: www.razonypalabra.org.mx/

Referência

HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de. Torcidas organizadas no Brasil e na França: considerações preliminares para uma comparação. Razón y Palabra. Cidade do México, n.69, 2009.