Torcidas Queer e Livres em Campo: Sexualidade e Novas Práticas Discursivas no Futebol

Autores

Maurício Rodrigues Pinto

Periódico / Revista

Ponto Urbe

Número

n.14

Área de concentração

Antropologia

ISSN

1981-3341

Resumo (pt)

Os debates em torno das relações entre esportes e sexualidade têm ganhado maior visibilidade nos últimos anos. O ensaio irá analisar o discurso recorrente de que futebol é “coisa pra macho”, tendo como recorte empírico o papel de comunidades criadas no Facebook, que se apresentam como torcidas livres ou queer, que se posicionam contrárias às discriminações motivadas por orientação sexual/gênero, visando desnaturalizar a violência ditada por uma ideia de dominação masculina. que legitimaria as injúrias machistas e homofóbicas, que inibem e segregam mulheres e, principalmente, homossexuais das práticas e lugares relacionados ao futebol, um universo em que é extremado o culto a uma masculinidade viril. 

Observações

Link para o site da revista: pontourbe.revues.org/    

Referência

PINTO, Maurício Rodrigues. Torcidas Queer e Livres em Campo: Sexualidade e Novas Práticas Discursivas no Futebol. Ponto Urbe. São Paulo, n.14, 2014.