Uma leitura do ‘racismo à brasileira’ a partir do futebol

Autores

Bruno Otávio de Lacerda Abrahão

Título original / alternativo

Understanding Brazilian-way racism under soccer perspective

Orientador

Antonio Jorge Gonçalves Soares

Banca

Simoni Lahud Guedes, Hugo Rodolfo Lovisolo

Faculdade / Instituição

Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Educação Física

Ano

2006

Páginas

108

Cidade

Rio de Janeiro

Resumo (pt)

O objetivo deste estudo é analisar o “racismo à brasileira”, a partir do futebol. O texto foi organizado em quatro capítulos. O primeiro capítulo analisa os sinais contraditórios do debate racial no Brasil, ou seja, se, por um lado, no século XIX, emergiu uma ideologia em que o motivo do atraso sócio-econômico-cultural do Brasil poderia ser atribuído à presença do negro como partícipe do povo brasileiro, por outro lado, foi sob a ideologia da “fábula das três raças” (DaMatta, 1981) que a identidade nacional foi construída. Os demais capítulos tratam das construções históricos-sociais sobre o “racismo à brasileira” e sua manifestação no futebol. A partir dos modelos selecionados pode-se observar que o futebol brasileiro ilustra a especificidade do “racismo à brasileira”. O segundo e terceiro capítulo analisam a face da “inclusão” do “racismo à brasileira”. A literatura histórica e sociológica apresenta a forma como as representações positivas sobre a raça negra foram incorporadas para a construção afirmativa da identidade brasileira. No fio da navalha entre integrar e situar o negro na estrutura hierarquizada da sociedade brasileira (DaMatta, 1981), o efeito perverso do elogio ao afro-brasileiro, no espaço do futebol, seria a delimitação dos seus locais de atuação que, por sua vez, contribuíram para a afirmação e a manutenção de hierarquias sociais. O quarto capítulo observou a face da “exclusão” do “racismo à brasileira”. A partir da rememoração de textos acadêmicos da culpabilização do ex-goleiro Barbosa, na Copa de 50, buscou-se ilustrar a existência do racismo no Brasil. No plano simbólico, Barbosa se tornou um dos emblemas necessários para denunciar a existência do racismo, no país da “democracia racial”. A memória acadêmica tem a função de manter vivo o debate sobre a permanência do racismo na sociedade brasileira.

Palavras-chave: racismo; futebol; identidade nacional.

Abstract

This study aims at analyzing Brazilian-way racism under soccer perspective. The text has been organized in four chapters. The first one analyses the contradictory signs of a racial debate in Brazil, i.e., if in a way, in the 19th century, the idea that the undeveloped culture, and social-economical situation experienced by most of Brazilian population could be attributed to the “Three Races Tale” (DaMatta, 1981) under which the national identity has been built. The following chapters consider the social-historical ideas about “brazilianway of racism”. The second and the third chapters analyze the side of “inclusion” of “Brazilian-way racism‟. Historical-social literature shows how positive representations about black people have been incorporated to the construction of an affirmative Brazilian identity. In the limite of deciding between integrating and establishing functions for black people in the hierarchical Brazilian society (DaMatta, 1981), the harmful effect of praising black people, in soccer environment, would be the delimitation of their area of inffluence. This delimitation would reinforce and maintain the pre-established social hierarchies. The fourth chapter observed the side of “exclusion” of “Brazilian-way racism”. By rereading academic texts on blaming process of the Barbosa (who used to be a goal keeper), in the World Cup of 1950, we tried to illustrate the existence of racism in Brazil. In a symbolic way, Barbosa has become one of necessary icons to expose racism, in the country of “racial democracy”. The academic memory has the function of keeping the debate about the  permanence of racism in Brazilian society alive.

Key-words: racism; soccer; national identity.

Sumário

Introdução, 1

I. O debate sobre o negro na sociedade brasileira: entre a inclusão e a exclusão, 11
As teorias e sua aplicação no Brasil, 13
O racismo no Brasil, 17
A lógica da disseminação dos estereótipos, 25
Os debates sobre a “nação mestiça”, 27

II. A identidade racial brasileira dramatizada pelo futebol, 39

III. O futebol como um espaço destinado ao negro: entre a integração pós-escravidão e a manutenção das antigas hierarquias, 55

IV. “O que o brasileiro não esquece nem a tiro é o chamado frango de Barbosa”: questões sobre o racismo no futebol brasileiro, 73
O cenário da Copa do Mundo de 1950, 76
Entre a História Social e a História Cultural sobre a denúncia de racismo, 84

V. Considerações finais, 96

Referências bibliográficas, 99

Referência

ABRAHãO, Bruno Otávio de Lacerda. Uma leitura do ‘racismo à brasileira’ a partir do futebol. 2006. 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 2006.