Gol de Balotelli na segunda etapa dá a vitória à Itália sobre o México

portalcopa

Ao fim da primeira rodada do Grupo A, deu a lógica. Brasil e Itália, que juntos acumulam nada menos que nove títulos mundiais, lideram a chave. O Brasil bateu o Japão, no sábado, por 3 x 0, e a Itália suou bastante para superar o México por 2 x 1, no Maracanã, neste domingo. O conhecido talento de Andre Pirlo numa cobrança de falta e o oportunismo e força de Mario Balotelli garantiram os gols italianos. Chicharito, cobrando pênalti, anotou para os mexicanos, numa partida disputada diante de 71 mil torcedores no Rio de Janeiro.

“Não tenho palavras. Só posso aplaudir o desempenho do Pirlo”, afirmou o técnico Cesare Prandelli. A partida pela Copa das Confederações foi a centésima do meia da Juventus pela Seleção Italiana. E, mesmo com 34 anos, o atleta comandou o meio de campo de sua equipe, com toques refinados e precisos, além da conhecida obediência tática característica dos jogadores italianos.

“Estamos felizes por ele. Fazer a centésima partida no Maracanã tem um significado especial”, comentou o goleiro Buffon, para quem o resultado foi justo. “Fizemos uma partida convicente. O México manteve a tradição de nos causar dificuldades, mas hoje fomos melhores˜, disse.

Com o resultado, Brasil e Itália somam três pontos e Japão e México ficam com zero. Na próxima rodada, na quarta-feira, o Brasil encara o México, no Castelão, em Fortaleza, e a Itália enfrenta o Japão, em Recife, na Arena Pernambuco.

O jogo

Na primeira etapa, a igualdade acabou sendo uma punição para os italianos, que tiveram mais posse de bola e, principalmente no início do jogo, fizeram uma blitz contra a meta defendida pelo goleiro Corona. Nos primeiros dez minutos, a Azzurra, que entrou em campo com seis atletas do Juventus, quatro do Milan e um da Roma, teve quatro finalizações. Três delas com Balotelli e uma com Giaccherini.

Aos seis minutos, Balotteli quase fez de dentro da pequena área. Montolivo cruzou pela linha de fundo, da esquerda, e o atacante do Milan pegou de primeira. Corona defendeu. Antes, aos quatro, Balotelli tentou surpreender o goleiro num chute de cobertura, da intermediária, após saída de bola equivocada da seleção mexicana.

A primeira boa resposta mexicana veio aos 11. Giovani dos Santos levou vantagem sobre um defensor pela esquerda do ataque e tocou para trás. Guardado, meia do Valencia, pegou de primeira, de perna esquerda, e a bola bateu no travessão do goleiro Buffon.

Aos 16, Pirlo reclamou de pênalti, não marcado pelo árbitro, mas aos 27 não houve polêmica. Numa falta quase na intermediária, a 29,5m da meta, pelo lado esquerdo do ataque, o meia da Juventus cobrou com maestria, a 112km/h, e acertou o ângulo direito do goleiro Corona.

A resposta do México veio minutos depois. Aos 32, Barzagli atropelou Giovani dos Santos na área, após uma lambança na saída de bola da equipe da Itália. Chicharito cobrou aos 34 minutos e converteu. Bola na esquerda baixa de Buffon, goleiro para o lado oposto.

Na segunda etapa, a Itália continuou controlando o meio-campo, e Pirlo deu dois sustos em Corona em cobranças de falta. O gol da vitória, no entanto, só saiu aos 32 minutos. Depois de bola dividida na intermediária, Giaccherini deu um toque sutil e a bola chegou alta, na entrada da área. Dividindo com dois zagueiros mexicanos, Balotelli tomou a frente, esticou a perna direita e venceu o goleiro Corona. Na comemoração, tirou a camisa para exibir os músculos, em gesto característico do atleta, e acabou levando o cartão amarelo.

Fonte: