Seleção Brasileira encerra o ano com vitória sobre o Chile

Portal da Copa

A Seleção Brasileira encerrou sua temporada 2013 com uma vitória sobre o Chile, nesta terça-feira (19.11). O amistoso foi disputado no Rogers Centre, em Toronto (Canadá). O último jogo do Brasil no ano terminou com o placar de 2 x 1, gols de Hulk e Robinho. Vargas descontou para os chilenos.

O jogo começou morno. As duas equipes pouco se esforçaram nos primeiros minutos. No entanto, o Brasil conseguiu abrir o placar logo na primeira oportunidade, aos 13 minutos. O zagueiro chileno Marcos González saiu jogando errado e entregou a bola para Oscar. O meia brasileiro tocou rapidamente para Hulk, que estava sozinho dentro da área.

Jô quase aumentou aos 16 minutos. A zaga chilena cortou um cruzamento feito por Oscar e o rebote ficou com o atacante brasileiro, que emendou de primeira. A bola passou por cima do gol de Claudio Bravo.

Aos 36 minutos, David Luiz cabeceou forte após escanteio cobrado por Neymar e assustou o goleiro chileno. A bola passou muito perto da trave esquerda.

O segundo tempo começou mais movimentado. Aos 3 minutos, Vargas tabelou no ataque e finalizou com perigo, mas Julio César apenas acompanhou a bola sair. Em seguida, Hulk e Maxwell fizeram boa jogada pela esquerda. O cruzamento foi rumo ao centro da pequena área. O zagueiro González conseguiu evitar que Paulinho empurrasse a bola para as redes.

Robinho perdeu outra boa oportunidade aos 12 minutos. Ele recebeu lançamento longo, levou a bola para o lado direito da área chilena e acabou perdendo o ângulo para chutar e facilitou a defesa de Bravo. No escanteio, Gonzalo Jara tirou da área e Hulk ficou com o rebote. O brasileiro chutou muito forte e acertou a trave.

Depois de perder várias oportunidades no ataque, o Brasil cedeu o empate aos 26 minutos. O goleiro Claudio Bravo cobrou tiro de meta, Thiago Silva perdeu na disputa aérea e a bola sobrou para Vargas. De fora da área, o atacante chileno acertou o canto direito de Julio César, que nem se mexeu.

O gol chileno esquentou o ritmo do jogo. Um minuto depois de levar o gol, o Brasil chegou a marcar mais um gol, mas o árbitro marcou impedimento de Neymar.

Aos 30 minutos, quase Neymar marcou um gol de placa. Ramires cruzou pela direita, o goleiro chileno apenas desviou e deixou a bola nos pés de Neymar. A estrela brasileira aplicou dois chapéus seguidos no goleiro chileno, mas, na hora da finalização, quatro jogadores se lançaram na frente e Bravo conseguiu evitar o gol de desempate.

A pressão brasileira surtiu efeito. Neymar pegou a bola pela esquerda da área, dribou três chilenos e encontrou Maicon entrando livre pela direita. O lateral fez cruzamento preciso e Robinho, livre, fez o gol.

Neymar teve mais uma ótima oportunidade para ampliar em um contra-ataque muito veloz. Robinho e Willian partiram para o lado esquerdo e Neymar aproveitou a falha de posicionamento dos chilenos para escapar pela direita. Mesmo cara a cara com Bravo, o atacante brasileiro desperdiçou a oportunidade.

O último lance do jogo foi uma pintura: Robinho recebeu lançamento longo, matou no peito e deu um chapéu em dois adversários de uma única vez. A finalização não foi perfeita e a bola saiu pela linha de fundo.

A próxima partida da Seleção Brasileira será contra a África do Sul, no dia 5 de março de 2014, no Soccer City, em Johannesburgo, palco da final da Copa de 2010.

 

Brasil 2 x 1 Chile

Local: Rogers Centre, em Toronto (Canadá)
Data: 19 de novembro de 2013, terça-feira
Horário: 23 horas (de Brasília)
Árbitro: Silvio Petrescu (Canadá)
Assistentes: Joe Fletcher e Daniel Belleau (ambos do Canadá)
Cartões amarelos: Paulinho, Robinho (Brasil). Medel, Beausejour e Carmona (Chile)
GOLS: Hulk (Brasil), aos 13 minutos do 1º tempo. Vargas (Chile), aos 25 minutos, Robinho (Brasil), aos 33 minutos do 2º tempo.
 

BRASIL: Júlio César, Maicon, David Luiz, Thiago Silva (Dante) e Maxwell; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes) e Oscar (Willian); Neymar (Lucas Leiva), Hulk (Ramires) e Jô (Robinho)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

CHILE: Bravo; Medel, González e Carmona; Fuenzalida (Valdivia) (Matias Fernandez), Jara, Diaz (Beausejour) e Mena; Vargas, Gutierrez (Muñoz) e Alexis Sánchez
Técnico: Jorge Sampaoli