Tricampeão da Libertadores

Equipe Ludopédio

Para o segundo jogo da final o Santos contou com a presença de Paulo Henrique Ganso. Com ele o time do Santos fica muito melhor montado e Neymar passa a ter mais possibilidades de jogo.

O empate sem gols da primeira partida fez com que o Santos, por jogar em casa, tomasse o controle do jogo. O Peñarol ficou estruturado na defesa e partia em contra-ataques. Os gols somentes saíram no segundo tempo. Logo no início Neymar fez o primeiro gol que empolgou o time e a torcida. Vinte minutos depois veio o segundo. A partir daí a sensação era de que o Santos estava mais próximo do terceiro gol do que o Peñarol do primeiro. Mas num lance infeliz, o zagueiro Durval fez gol contra e a tensão voltou.

Fim de jogo e o Santos conquista a América pela terceira vez. O episódio lamentável veio ao final do jogo, quando um torcedor invadiu o campo e agrediu um jogador do Peñarol, logo a briga generalizada começou. Final: Santos 2 x 1 Peñarol.
 

Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 22 de junho de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Sergio Pezzota (Argentina)
Assistentes: Ricardo Casas e Hernán Maidana (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Neymar e Zé Eduardo (SAN) Alexandro Gonzáles, Corujo e Dário Rodríguez (PEN)

Gols
: Neymar (Santos), aos 2 min., Danilo (Santos), aos 24 min., e Durval (contra), aos 36 min. do 2° tempo.

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso (Pará); Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Muricy Ramalho

PEÑAROL-URU: Sosa; Alejandro González (Albin) (Estoyanoff), Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo, Aguiar, Freitas e Mier (Urretaviscaya); Martinuccio e Olivera.
Técnico: Diego Aguirre